'Esse eu vou avaliar', diz Renan sobre pedido de impeachment de Janot

'Esse eu vou avaliar', diz Renan sobre pedido de impeachment de Janot

Alvo de um pedido de prisão formulado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o presidente do Senado, Renan Calheiros, disse nesta terça-feira (14) que "vai avaliar" qual destino dará ao requerimento de impeachment do PGR que foi protocolado na Casa na última segunda (13).

"Eu já arquivei cinco pedidos de impeachment do procurador-geral da República", disse Renan. "Esse eu vou avaliar", concluiu.

O pedido de impeachment do Procuradoria foi protocolado por duasadvogadas ligadas a movimentos pró-afastamento de Dilma Rousseff. Elas argumentam que Janot deu tratamento diferenciado a políticos que consideram estar envolvidos em "situações análogas" na Lava Jato, do PT e do PMDB.

As advogadas as medidas de Janot contra Renan Calheiros, o senador Romero Jucá (RR), e o ex-presidente José Sarney, todos do PMDB e acusados de tentar obstruir as investigações, para argumentar que, de frente a situações semelhantes envolvendo Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Janot não lançou mão da mesma rigidez.

A ofensiva das advogadas contra Janot chega ao Senado no momento em que há forte tensão entre o PGR e parlamentares, que consideraram abusiva a ação do PGR contra os peemedebistas.

O pedido de prisão foi negado pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki nesta terça (14).

Pelo trâmite previsto, o pedido de impeachment do PGR será encaminhado, agora, para a Advocacia do Senado, para que haja um parecer sobre sua procedência ou arquivamento.

 

 

 

Folha de São Paulo