ESQUENTA: Empresário declara ser o preferido a prefeito de Sousa, dá zero ao atual gestor, alfineta Fábio Tyrone e insinua que André pretende comprar voto na eleição deste ano

O empresário e pré-candidato a prefeito da cidade de Sousa, Zenildo Oliveira (PSD) prestou entrevista nessa segunda-feira (15), a TV Diário do Sertão e falou um pouco do sucesso da sua empresa em toda região, além de se reportar a política partidária.

O empresário destacou a importância de levar para o setor público sua vasta experiência na iniciativa privada, lembrando da parcela de contribuição da população para o crescimento do município.

Opositor ao prefeito André Gadelha (PMDB), o sousense não ‘alisou’ o também empresário e opositor ao governo municipal, o ex-prefeito Fábio Tyrone (PSB).

Segundo Zenildo Oliveira, o ex-gestor não deixou uma marca do seu governo em Sousa e alfinetou: “Pagar em dia a servidor não é uma marca, mas uma obrigação do gestor”.

Ele disse que deixar marca é fazer Sousa uma cidade inclusiva, democrática, transparente, de oportunidade e voltar a ser a terceira maior economia do estado da Paraíba.

E o prefeito
Sobre a gestão de André Gadelha, o empresário disse que o prefeito só paga salário e não tem capacidade de enfrentar as dificuldades financeiras que estão por vir. “Os próximos quatro anos serão muito mais difíceis”.

O empresário deu nota zero a André Gadelha e justificou que o atual gestor não está respondendo nas áreas essenciais e citou a educação. “As crianças correm risco de vida porque tem escola caindo. Em outra escola os alunos estudam na cantina porque não tem condições de estudar nas salas”, denunciou o pré-candidato.

Projeto 2016
Quanto uma possível união com outros membros da oposição, Zenildo Oliveira não fechou as portas e assegurou que os grupos vêm demonstrando amadurecimento. Segundo o empresário, o seu nome vem despontando com o preferido em pesquisas internas e mandou um recado: “Aqueles que pensam em comprar voto nas vésperas da eleição estão enganados porque a cidade dará a resposta pelos quatro anos que não funcionou”, disse ele fazendo insinuações ao atual prefeito.

 

 

 

 

 

 

DIÁRIO DO SERTÃO