Energia vai ficar 10,79% mais cara para 1,3 milhão de consumidores paraibanos

Energia vai ficar 10,79% mais cara para 1,3 milhão de consumidores paraibanos

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou um reajuste nas tarifas da Energisa Paraíba - Distribuidora de Energia S.A. - EPB nesta terça-feira (25). O reajuste médio deve ser de 10,79% para os consumidores a ser aplicado já na próxima sexta-feira (28).

No que diz respeito aos consumidores residenciais, a alta média será de 10,51%, já para a indústria (alta tensão em média) a elevação média será de 11,47%.

De acordo com a Aneel, os novos valores serão aplicados em 1,3 milhão de unidades consumidoras na Paraíba. A distribuidora de energia atende 216 dos 223 municípios paraibanos.

Segundo informações da Energisa, o reajuste a ser aplicado será integralmente o aprovado pela Aneel, apesar de a empresa ter a prerrogativa de não repassar ao consumidor o percentual completo.

De acordo com a Energisa, os custos que mais impactaram no reajuste são os que compõem a Parcela A (9,55%), que são relacionados à geração de energia, tais como encargos setoriais e compra de energia. Já os custos relacionados à Parcela B, que dizem respeito à operação e gerenciados pela Energisa Paraíba, contribuíram com 1,24% no reajuste.

O efeito médio da alta tensão refere-se às classes A1 (>= 230 kV), A2 (de 88 a 138 kV), A3 (69 kV) e A4 (de 2,3 a 25 kV). Para a baixa tensão, a média engloba as classes B1 (Residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural); B3 (Industrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público, serviço público e consumo próprio); e B4 (Iluminação pública).

 

 

 

Click PB