Emater reestrutura feiras para incentivar agricultura familiar

Emater reestrutura feiras para incentivar agricultura familiar

O Governo do Estado, por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB), vai reestruturar e implantar feiras da agricultura familiar com o objetivo de estimular a adoção de práticas de cultivo de alimentos orgânicos e facilitar o acesso dos agricultores ao mercado consumidor.

A informação é do presidente da Gestão Unificada (GU), que integra Emater, Emepa e Interpa, Nivaldo Magalhães, adiantando que até o final de junho o Estado contará com 30 feiras da agricultura familiar, a partir da inauguração de mais cinco desses empreendimentos nos municípios de Alagoinha, Itapororoca, Duas Estradas, São José dos Ramos e Lagoa de Dentro.

No ano passado, segundo o coordenador das Feiras de Agricultura Familiar, veterinário Severino Henrique de Lima, as 25 feiras em funcionamento no Estado com assessoramento da Emater injetou na economia de 28 municípios beneficiários um montante de R$ 6.350.398, 50 e contemplou 492 agricultores que comercializaram os mais variados produtos, dentre os quais, inhame, macaxeira, batata doce, feijão verde, coco, além de hortifrutigranjeiros, produtos da indústria rural caseira e de artesanato, pescado, carnes diversas, leite e seus derivados, entre outros produtos que compõem as feiras, com a participação de milhares de consumidores.

Reestruturação – Recursos da ordem de R$ 243.572,60, provenientes do Ministério do Desenvolvimento Agrário via Ação Orçamentária de Apoio a Projetos de Infraestrutura e Serviços em Territórios (Proinf), vão permitir a reestruturação física e de equipamentos da Feira do Produtor, que acontece toda sexta-feira, das 4h às 8hs, na sede da Emater, localizada na BR-230, estrada de Cabedelo.

Para a coordenadora regional da Emater em João Pessoa, Keila Deininger Leal, a aquisição dos novos equipamentos vai melhorar a estrutura da feira e garantir a comercialização de cerca de 140 toneladas de alimentos vendidas mensalmente pelos 80 agricultores de 23 municípios integrantes da Associação do Agronegócio da Região de João Pessoa (Agroa), responsável pela gestão da Feira do Produtor, com monitoramento e assessoramento dos técnicos Adalberto Alves, Dalvanira Ferreira e Osório Vieira.

Serão adquiridos, entre outros itens, 99 balanças eletrônicas, quatro carrinhos plataforma, dez freezers, quatro barracas, um veículo utilitário para transporte de mercadorias e quatro fogões industriais. Hoje, a área ocupada da feira é de 600m em galpão coberto, onde estão instaladas 130 barracas padronizadas, 13 balanças eletrônicas de referência, um bebedouro, 200 carros de feira, cinco conjuntos de mesas e cadeiras plásticas.

Resultados – Contabilizando os resultados positivos da feira, que completará 12 anos de existência em outubro, a chefe do Núcleo de Extensão Social da Emater (Nueso) Zilda Abrantes, destaca a geração de emprego, fixação do homem no campo, renda fixa e aumento da margem de lucro do setor na região, eliminação da presença de atravessadores, inclusão da mulher no mercado de trabalho e a oferta de alimentos saudáveis e de custo abaixo dos praticados nos mercados e feiras livres.

Outro aspecto positivo da feira diz respeito à nova realidade do agricultor que conta com uma assistência técnica continuada e acesso às políticas públicas, a exemplo do acesso ao crédito e comercialização institucional.

O exemplo vem do município de Mamanguape, litoral Norte do Estado. Há poucos dias, os agricultores Everaldo Benício Dantas e João Antônio da Silva, da comunidade Hortifrutigranjeiros, em Camaratuba, retornaram à Feira do Produtor. Eles, que haviam deixado de participar em virtude da dificuldade em transportar suas mercadorias, acessaram o Programa Pronaf Mais Alimentos, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, e foram contemplados com uma caminhonete tipo Saveiro, cada. Entre os produtos comercializados estão coco verde, banana, goiaba, mamão e hortaliças diversas.

Assessorados pela Emater, a partir da elaboração de projetos técnicos de financiamento, a comunidade já foi beneficiada com sete veículos, sendo quatro caminhonetes tipo Saveiro, duas tipo Strada e um trator destinado ao corte de terra ou preparo do solo.  Além da Feira do Produtor, a iniciativa garante o transporte da produção agrícola para outros centros de comercialização e elimina a figura do atravessador. Permite também a comercialização aos programas institucionais como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). 

 

 

MaisPB