Em um ano, denúncias de crimes contra a administração pública crescem 20,5%

Em um ano, denúncias de crimes contra a administração pública crescem 20,5%

O número de inquéritos policiais e termos circunstanciados recebidos pelos MPs (Ministérios Públicos) do país por crimes contra a administração pública cresceu 20,5% em 2013, em comparação ao ano anterior, segundo dados apresentados nesta segunda-feira (15), em relatório do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público).

Os dados foram publicados no documento "Ministério Público – Um Retrato" e incluem números dos MPs Estadual e do Distrito Federal e Territórios. Foi o terceiro anuário lançando pelo órgão e traz um raio x completo sobre a atuação dos MPs.

Segundo os dados, em 2013 foram 256.910 inquéritos e termos por crimes contra a administração pública recebidos. No ano anterior, tinham sido 213.041.

Dos inquéritos e termos recebidos no ano passado, porém, menos de 10% resultaram em denúncias: 24.028 ao todo. 

A maioria dos recebimentos foram dos MPs dos quatro Estados do Sudeste, com 167 mil casos. O Sul teve 31.046 inquéritos e termos remetidos; Centro-Oeste, 34.713; Nordeste, 14.685; e Norte, 9.471.

O número de inquéritos civis e procedimentos preparatórios para casos de improbidade adminsitrativa também cresceu 18% em 2013, com 33.393 casos instaurados --Em 2012, foram 28.267 inquéritos abertos. No ano passados, os MPs expediu 1.372 recomendações.

Segundo os dados do anuário, os MPs receberam, somando todas as áreas, 9.095.790 de termos e inquéritos policiais, contra 5.344.972 em 2012.

O maior número de casos são na área de crime contra o patrimônio, com 1.445.930 de termos ou inquéritos recebidos. Já lesões corporais foram 864.879 e crimes contra a vida, 529.828.

Em nota publicada no site da entidade, o presidente do CNMP, Rodrigo Janot, disse que a coleta de números integra um banco de dados se serve para nortear a atuação dos MPs.

"Além de ser ferramenta para a reflexão, a autocrítica e o planejamento institucionais, certamente permite melhor compreensão do Ministério Público pela sociedade brasileira, destinatária de nossa atuação", disse.

 

Uol