Em Piancó, "Ser ou não ser... Eis a questão"

Em Piancó, "Ser ou não ser... Eis a questão"
Sempre rodeado de lideranças e amigos o ex-procurador de Justiça do Estado da PB, o agropecuarista Paulo Barbosa de Almeida (ex-PMDB), participou nesse fim de semana na cidade de Piancó, de vários encontros, tanto na zona urbana quanto rural, e estava acompanhado de nomes expressivos, a exemplo da vereadora Christiane Remígio Carvalho (PSB). 
 
Filiado ao PT do B (Partido Trabalhista do Brasil), o ex-procurador migrou para a nova legenda em detrimento da saída do seu líder maior, deputado Gervásio Maia filho - que também deixou o PMDB e hoje está filiado ao PSB -, e agora busca congregar forças políticas para buscar uma solução para as eleições de 02 de outubro próximo em todo o Brasil, e em especial no município de Piancó.
 
Nas suas participações, Barbosa sempre deixa patente que é um nome dentro do Grupo (O chamado Terceiro Grupo) e se posta, como os demais membros, como pré-candidato a prefeito, "já que os nomes só serão oficializados após as convenções eleitorais".
 
Barbosa, como os demais, apoiaram a eleição que elegeu o atual prefeito Sales Lima (DEM) e seu vice Edvaldo Leite de Caldas (PSDB). Não contentes com a maneira de administrar do atual gestor, parte daquele grupo que ajudou a elegê-lo em 2012, passou a afastar-se da administração e iniciou-se a partir daí uma "campanha" para a formação de um bloco que pudesse colocar um terceiro nome para apreciação do eleitor piancoense. desde então, esse  grupo vem crescendo e se mostrando  mais, se apresentando nas mídias sociais e nos veículos de comunicação radiofônicos e em encontros em comunidades e residências familiares. 
 
Não se sabe, até então, quem poderá vir a ser o nome na chapa majoritária ao cargo de prefeito.
 
E ai vem a grande pergunta, parodiando a frase de Shakespeare,  relacionada ao nome de Paulo Barbosa de Almeida: "SER OU NÃO SER... EIS A GRANDE QUESTÃO!".

Ser ou não ser... Eis a questão...
Que é mais nobre para a alma: suportar os dardos e arremessos do fado sempre adverso, ou armar-se contra um mar de desventuras e dar-lhes fim tentando resistir-lhes?
Morrer... dormir... mais nada...
Imaginar que um sono põe remate aos sofrimentos do coração e aos golpes infinitos que constituem a natural herança da carne, é solução para almejar-se.
Morrer.., dormir (William Shakespeare).