Em Piancó, cerca dez mil pessoas sem água nas torneiras

Em Piancó, cerca dez mil pessoas sem água nas torneiras

A Cagepa cortou o fornecimento de água de Piancó e aproximadamente dez mil pessoas estão prejudicadas.  Os dois locais onde a empresa captava água estão secos. Segundo informações, a cerca de 90 dias, os responsáveis foram alertados sobre o fato.

O pescador José Leandro disse que, o local onde antes o equipamento da Cagepa era instalado, alcançava uma extensão de mais de 10 quilômetros e chegava a uma profundidade de 20 metros. Atualmente só existe lama e até canoas e barcos foram deixados no leito seco do açude.

Sem água na cidade, vários setores de trabalho paralisaram suas atividades. Com medo, a população se reúne e começou a perfurar poços artesianos, para atender as necessidades. Cada carro pipa custa o valor de 80 reais e um tambor de de 200 litros levado em carroça de tração animal 15 reais.

A última vez que o açude Estevam Marinho sangrou foi em 2008, A esperança está na transposição do Rio Francisco para o Rio Piancó. Caso contrário, o gigante de antes corre o risco de secar definitivamente. Atualmente, cerca de 200 carros pipa retiram água do açude Mãe D´Agua para dezenas de cidades.

Um engenheiro que preferiu não se identificar, afirmou que, a solução em definitivo para o problema de água em Piancó. Seria a construção de uma adutora no açude Mãe D´Água ou no centro do açude Estevam Marinho(Coremas). Ele disse ainda que, a mudança do equipamento ou a perfuração de poços é apenas uma mera solução.

As imagens abaixo mostram os dois locais de captação de água para a população de Piancó. Uma água de coloração esverdeada, com tons de marrom, terras descobertas antes cobertas por água e a precariedade dos equipamentos da empresa. Além de alertar que, se em 2016 o inverno ficar na mesma intensidade de 2015, será o caos.

 

Vale News PB 

Para ver mais informações acesse: www.valenewspb.com

Posted by Valenewspb Joaquim Franklin on Sexta, 7 de agosto de 2015

 

 

 

 

Vale News PB