Em Itaporanga, vereador denuncia empresa que possui sede em Motel, a mesma empresa também prestou serviços a Câmara

Em Itaporanga, vereador denuncia empresa que possui sede em Motel, a mesma empresa também prestou serviços a Câmara
As sessões ordinárias da Câmara Municipal de Itaporanga tem sido o cenário ideal para articulação de cunho político, de denúncias infundadas e principalmente críticas injustas a pessoas íntegras, vindas daqueles que usam o cargo para fazer a política suja e arcaica a qual estão acostumados.
 
E para tal, vale todo tipo de postura, o que fala e os que resmungam, desrespeitando até mesmo o público presente, inclusive usar fofocas e palavras inadequadas, deixando de lado o real objetivo de uma administração voltada para as necessidades da população.
 
Dessa forma mais uma vez a fala é usada como arma que fere, como objeto de acusação que retrata interesses pessoais, traumas e vontades antigas de pessoas que sempre usaram o poder para o enriquecimento próprio e só por isso pensam que todos são iguais.
 
 
Pois bem, na sessão da última quinta-feira (6), ao usar a tribuna da câmara, o vereador Ricardo Pinto denunciou que a Prefeitura de Itaporanga repassou o valor de 18.900,00 para uma empresa de comunicação, que conforme o vereador, a referida empresa fica situada dentro de um motel.
 
Ora, percebe-se que o parlamentar não tem o menor conhecimento do que fala, e pensa que as pessoas estão obrigadas a dar credibilidade à tamanha asneira. A Empresa de Comunicação e Cerimonial Rilmara Galvão, prestou serviço à Prefeitura Municipal de Itaporanga durante oito meses e conseqüentemente foi ressarcida pelos seus feitos, a Prefeitura Municipal centralizou um local de trabalho para toda a equipe de comunicação chamada de ASCOM, a qual a empresa citada funcionava diariamente, estando o mesmo local funcionando até os dias atuais, e está disponível para qualquer cidadão que queira visitar.
 
Ainda se tratando da Empresa Rilmara Galvão a qual foi exposta de forma desrespeitosa, esta mesma Empresa citada pelo vereador, prestou serviços de Assessoria de Comunicação durante dois anos a Câmara Municipal de Itaporanga com o mesmo CNPJ e nas mesmas condições, recebendo o equivalente a 1.100,00 mensalmente.
 
Segundo a proprietária da Empresa a Jornalista Rilmara Galvão, pessoa integra de um profissionalismo incomparável, no ano de 2009 quando concluirá o seu Curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, decidiu abrir sua própria empresa de comunicação, e assim o fez, sendo ela já proprietária de um motel na cidade, consultou sua contadora e fez-se necessário usar o seu endereço residencial para abertura da empresa e como sua residência fica nas dependências do Stylus Motel, a mesma não poderia usar outro endereço a não ser o seu de origem, constando assim nome da Empresa e local residencial.

 “Fico indignada com tamanha covardia, sempre fui bem intencionada, fiz meu trabalho correto e por um valor normal e estou tranquila para responder e prestar esclarecimentos ao Ministério Público ou a quem quer que seja, não tenho nem palavras, só vejo maldade em tudo isso já que o foco do vereador é outro, mas tem coisas mais importantes para o vereador se preocupar”, desabafou Rilmara.
 
No próprio site da Receita Federal diz que não há nenhum impedimento ligado à questão do empresário ter o seu empreendimento situado em sua residência, é apenas preciso que tudo esteja na regularidade exigida pela Receita Federal.
 
 
A matéria acima é de total responsabilidade da Assessoria

Fonte: DiamanteOnline