Em clima de eleição, Coutinho parte para o ‘tudo ou nada’ com o PMDB: ‘é preciso que aliados hajam como aliados’

Em clima de eleição, Coutinho parte para o ‘tudo ou nada’ com o PMDB: ‘é preciso que aliados hajam como aliados’

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), praticamente condicionou a cessão de uma secretaria para o deputado estadual, Trócolli Júnior (PMDB), ao apoio do PMDB principalmente na cidade de João Pessoa: “É preciso que aliados hajam como aliados”.

Coutinho afirmou que não sabe a posição de Trócolli, se ele quer realmente assumir a secretaria e destacou que é preciso que aliados hajam como aliados. “Aliados não agindo como aliados, eu acho que isso não fecha a equação”, afirmou, apontando que “muita água ainda vai rolar por baixo dessa ponte e vamos ter a capacidade de saber se nossa aliança é para valer. Ou vale nos principais municípios da Paraíba, incluindo João Pessoa, ou não vale é uma resposta que não posso dar”, destacou.

A afirmativa se deu devido à ratificação da tese de candidatura própria com a recondução do deputado federal, Manoel Júnior, ao diretório municipal em João Pessoa, neste domingo (30). A ida de Trócolli para a secretaria, daria espaço para a suplente Olenka Maranhão assumir na Assembleia e fortaleceria a aliança. Com essa definição do diretório, talvez os planos do PMDB para a Casa de Epitácio Pessoa.

Questionado sobre se o PSB iria para o “tudo ou nada”, Coutinho foi parcimonioso apontando que quer dizer que o PSB de uma forma ou de outra vai participar da eleição e já em clima de campanha antecipada, lembrou que foi o PSB (na sua gestão como prefeito) que realizou a iluminação da Hilton Souto Maior, entregou dois PSFs em Mangabeira e dois no Cidade Verde, o Estação Ciência e alegou que poderia passar a manhã inteira elencando obras.

“O PSB conversa pouco e, modéstia à parte, faz muito e as coisas estão aqui pela cidade. Quem realiza tem um handicap para fortalecer qualquer polo político. Não vamos ver a banda passar, vamos participar desse processo com a maior força, crença e fé nessa cidade”, disse. 


Marília Domingues