Em Cajazeiras, Cássio lamenta que hospital tenha virado "comitê político-partidário"

Em Cajazeiras, Cássio lamenta que hospital tenha virado "comitê político-partidário"

Em plena segunda-feira, no início da noite, a rua Padre Rolim, no centro de Cajazeiras, foi tomada pelo povo para mais um comício do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que é candidato a governador pela Coligação A Vontade do Povo". Recepcionado pelo vice-prefeito Júnior Araújo e acompanhado do seu suplente no Senado Deca do Atacadão, o tucano agradeceu aos gestos de carinho e positividade.

Ao longo do seu discurso, contudo, Cássio lamentou que o Hospital Regional de Cajazeiras tenha se tornado "um comitê político-partidário, onde para ser atendido tem que ter uma declaração de apoio, de voto ao governo".

"E eu fico me perguntando sempre: que gestão é essa que não tem a sensibilidade de fazer com que o hospital funcione para todos?", arrematou.

Como uma das propostas para o setor de saúde, inclusive, o candidato do PSDB ao governo reforçou a ideia de criar as unidades da Central de Diagnósticos nas grandes cidades, como Cajazeiras.

A intenção é oferecer exames cardiológicos, segundo o candidato tucano, além de mamografias e tomografias em caminhões adaptados, os quais poderão enviar as análises para as centrais.

 

Bom Jesus

 

Antes de seguir para Cajazeiras, depois da visita a Cachoeira dos Índios, Cássio também foi recepcionado com festa em Bom Jesus, onde já estava Wilson Santiago (PTB), candidato ao Senado Federal.

E em homenagem ao poeta, ex-governador e senador Ronaldo Cunha Lima, o prefeito de Bom Jesus, Roberto Bayma (PSDB), ensaiou um verso para saudar a chegada da comitiva da Coligação "A Vontade do Povo".

"Peço a Jesus que ilumine com minhas poucas rimas. Vamos pedir a Deus com toda glória, para dar essa vitória a Cássio Cunha Lima", improvisou Bayma.

 

Assessoria