EM BRASÍLIA: Ricardo encaminha projetos de R$ 1,2 bi para financiamentos prioritários na Paraíba

EM BRASÍLIA: Ricardo encaminha projetos de R$ 1,2 bi para financiamentos prioritários na Paraíba

O governador Ricardo Coutinho se reuniu com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na manhã desta quinta-feira (3), em Brasília. Durante o encontro, o gestor paraibano entregou três projetos relativos a obras que precisam de autorização do Governo Federal para financiamento. O montante é de R$ 1,2 bilhão para investimento nas áreas de recursos hídricos, saneamento e mobilidade urbana.

"Nós estamos trazendo a nossa proposta, colocando três linhas de financiamento. Sei que temos da parte do ministro Nelson Barbosa e da própria presidente a sensibilidade necessária para o momento que estamos atravessando", ressaltou o governador.

Ricardo Coutinho lembrou ainda que os financiamentos são importantes não apenas para manter os empregos, conquistados graças às obras realizadas ao longo dos últimos quatro anos, mas também para aumentar o número de vagas no mercado de trabalho nos municípios paraibanos; e ainda melhorar a qualidade de vida da população.

"Para isso precisamos de financiamento. Nós não queremos um centavo de orçamento da União. Nós queremos, dentro da capacidade da Paraíba, termos os financiamentos e, a partir desses financiamentos, estimularmos a economia nas mais variadas áreas", comentou. "Áreas importantes como recursos hídricos, obras de mobilidade urbana. Enfim, coisas que são fundamentais no nosso dia a dia e que geram emprego", completou.

Os financiamentos - O secretário de Estado dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, João Azevedo, que acompanhou o governador Ricardo Coutinho na audiência, explicou que a reunião com o ministro Nelson Barbosa teve o objetivo de apresentar a documentação definida no último encontro do governador com a presidente Dilma Rousseff, em novembro. "Houve a autorização para que nós pleiteássemos e priorizássemos três empréstimos. Nós fizemos isso. Entregamos agora ao ministro, discutimos cada um deles, em que ponto se encontra", informou.

João Azevedo também detalhou os três projetos entregues em Brasília. "Basicamente, o empréstimo do Banco do Brasil, no valor de R$ 500 milhões, um empréstimo da CAF (Corporação Andina de Fomento), um valor de pouco mais de R$ 600 milhões, e o terceiro empréstimo para o esgotamento de Patos, no valor de R$ 167 milhões", enumerou. "Essas foram as prioridades entregues pelo governador agora ao ministro", acrescentou.

 

A previsão, segundo João Azevedo, é que até a próxima semana as informações levadas à Brasília pelo governador Ricardo Coutinho sejam encaminhadas à Presidência da República. "A Presidência da República é que irá bater o martelo em cima do teto que o Governo tem disponível para atender", comentou o secretário.

PAC para obras do São Francisco - Em conversa com a imprensa logo após a audiência no Ministério do Planejamento, Ricardo Coutinho lamentou o fato do PSDB - embora critique a falta d'água e a morosidade nas obras da transposição do Rio São Francisco - ter negado crédito especial de R$ 3 bilhões para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). "É uma contradição muito grande", comentou.

Ele disse acreditar, no entanto, que o bom senso prevaleça. "Eu tenho certeza que o bom senso há de prevalecer e que possamos ter para o próximo ano, para 2016, esse crédito adicional que nos permita recuperar o ritmo normal de uma obra como a do São Francisco, como de algumas obras complementares dentro do Estado da Paraíba, já que hoje, graças a Deus, a Paraíba tem uma das maiores produções e construções de adutoras", afirmou.

 

 

Secom