Em ato, índios pedem demarcação de terras e apontam flechas para o Planalto

Em ato, índios pedem demarcação de terras e apontam flechas para o Planalto

Indígenas de várias regiões do Brasil fecharam as seis faixas da Esplanada dos Ministérios no início da tarde desta quarta-feira (15) em ato em favor da demarcação de terras. O grupo fez uma marcha entre a catedral de Brasília e a Praça dos Três Poderes.

Com arcos, flechas e rostos pintados, os índios estavam concentrados em frente ao Palácio do Planalto e bloquevam três das seis faixas da via às 13h. Representantes dos indígenas protocolaram no Palácio do Planalto um documento com reivindicações das diversas comunidades que participam do ato.

Segundo as lideranças, o texto foi entregue nas mãos do chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto. O ministro recebeu o documento e disse que vai encaminhar as demandas ao governo e dar uma resposta inicial ao movimento ainda nesta quarta (15).

Com medo de uma tentativa de invasão ao Congresso, policiais legislativos se mobilizaram para fazer a guarda do prédio. A PM estimou em 1.100 o número de participantes no ato. Para os organizadores, havia 1,5 mil manifestantes. A PM destacou 140 homens para acompanhgar a manifestação, disse o major Leonardo Fernandes.

Os indígenas receberam apoio de integrantes da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL), que estão acampados desde o início da semana em frente ao Congresso Nacional, em Brasília. A FNL quer que o governo faça o assentamento de pessoas que vivem há anos em áreas griladas.

Trânsito
Motoristas que seguiam na via enfrentaram um longo engarrafamento. Policiais do Batalhão de Trânsito fecharam a via no sentido Congresso na altura do Itamaraty. A opção para fugir do congestionamento era pegar um desvio pela Alameda dos Estados.

 
 
 
 
 

G1