Em ataque de fúria, grávida quebra porta de UBS com bíblia e é presa

Em ataque de fúria, grávida quebra porta de UBS com bíblia e é presa

Uma mulher grávida de 5 meses foi presa na manhã desta quarta-feira (23), em Ribeirão Preto(SP), após ter um desentendimento com enfermeiros da Unidade Básica de Saúde (UBDS) da Vila Virgínia, onde passava por atendimento médico. Durante a briga, testemunhas afirmaram que ela atirou uma bolsa contra uma porta de vidro e estilhaços atingiram um idoso, que também aguardava atendimento.

Segundo a Polícia Civil, o homem não quis registrar queixa contra a paciente, mas um boletim de ocorrência foi registrado por dano ao patrimônio público e uma fiança de R$ 900 foi arbitrada à mulher, que afirmou não ter dinheiro para pagar o recurso. Ela foi encaminhada à Cadeia Femina de Cajuru (SP).

O ataque de fúria ocorreu na noite de terça-feira (23), enquanto a vigilante e comerciante Fabíola Dechinni Bigliato aguardava por medicação, após ser atendida na unidade de saúde. “O médico que me atendeu disse para eu sair e ir para a sala de medicação, que eu iria entrar direto”, disse a grávida. “Chegando ela pegou meu papel, falou para eu aguardar e nada”.

Enquanto aguardava, Fabíola voltou para a sala de medicação e avisou que estava grávida. “Estava no papel que eu estava grávida, elas não viram”, disse. “Aí me chamaram, e na hora que eu entrei eu comecei a passar mal, as mãos formigando, fiquei ofegante e um cara que nem estava me atendendo olhou pra mim e disse: ‘se você não parar de passar mal, não vou te medicar'”.

“Eu já estava passando mal, nervosa, pensando que só estava ali para ser medicada, aí eu quis sair de lá. A minha bolsa tem uma bíblia, uma harpa da igreja e um livro de auto-ajuda, então ficou pesada. A hora que fui sair de lá a fechadura estava quebrada e eu tentando abrir a bolsa quebrou um vidro”, explicou negando que tenha jogado a bolsa de propósito, como afirmaram as testemunhas da confusão.

Os estilhaços da porta atingiram um idoso no rosto, que se cortou com o vidro. “Eu estava a dois metros da porta, na hora que deu o estouro só deu tempo de fechar o olho e passar a mão no rosto, mas o vidro já estava cravado no meu nariz”, disse o aposentado Ismael Perruco.

O paciente, que aguardava para tomar uma injeção para coluna, fez curativo no local. Perruco afirmou que não vai prestar queixa contra Fabíola. “De jeito nenhum, foi um surto coitada. Ela estava passando mal”, disse.

Todos os envolvidos na confusão foram levados para a Central de Flagrantes em Ribeirão e a delegada que atendeu a ocorrência arbitrou uma fiança de R$ 900 para Fabíola. “A delegada falou que eu vou ser presa, não tenho R$ 900”, disse. Ainda nesta manhã, a paciente deve ser levada para a cadeia feminina de Cajuru, segundo a Polícia Civil.

 

 

 

Uol