Eleições 2016: Num plenário lotado, Ricardo Pereira apresenta o GI visando eleger cinco vereadores e ser protagonista na disputa majoritária em Itaporanga

Eleições 2016: Num plenário lotado, Ricardo Pereira apresenta o GI visando eleger cinco vereadores e ser protagonista na disputa majoritária em Itaporanga

A pouco menos de onze meses para as eleições municipais de 2016, o cenário político em Itaporanga começa a dar pistas sobre quais projetos viáveis aparecerão nas urnas em 02 de outubro do ano que vem e disputarão os votos do eleitor pelo comando do Executivo municipal e para a composição do Legislativo. Até lá, teremos muita movimentação nos bastidores em busca de ambientes favoráveis para a conquista de objetivos que visem o bem-estar da população.
O primeiro passo foi dado neste sábado (14), na câmara municipal, durante o 1º Encontro do Grupo Independente (GI), liderado pelo jornalista Ricardo Pereira. Num plenário lotado, ele apresentou o bloco formado por onze partidos, com 52 pré-candidatos ao cargo de vereador e a pretensão de ser protagonista na formação da chapa majoritária. Tudo isso, sob olhares atenciosos de líderes tanto da oposição como da situação, que prestigiaram o evento.
Presidente municipal do PMN, Ricardo Pereira presidiu o encontro de uma mesa eclética que contou com a presença de: Eliana Paulo, presidente do PRP; Nosman Barreiro, ex-vice-prefeito; o vereador Ricardo Pinto, representando o PSDB; ex-vereador Zé Porcino, presidente do PMDB; o advogado Neto Ferreira; o prefeito Audiberg Alves, presidente do PTB; a vereadora Izabelle Mendes; e o vereador Neném de Adailton, presidente da Câmara Municipal.
O encontro abriu uma série de discussões visando o fortalecimento do bloco para eleição de cinco vereadores e participação na formação da majoritária. "O nosso grupo passa por um processo de crescimento em Itaporanga. Nas últimas duas eleições municipais, diante da votação obtida, com um terço dos pretensos candidatos que temos hoje, sagramo-nos como a terceira força política local", disse Ricardo.
Ele falou da alegria em apresentar várias mulheres pré-candidatas ao cargo de vereadora, algo histórico no município, que junto com os homens formam um conjunto de abnegados honrados e festejados pela comunidade. "Queremos pessoas que realmente estejam preocupados com projetos e que sigam as diretrizes do nosso grupo, pois, tudo caminha melhor quando segue o curso natural dos acontecimentos", afirmou.

Em sua fala, o jornalista lembrou das dificuldades que enfrenta, desde o começo em 2007, quando teve o sonho de formar um grupo político para contribuir com o processo de discussão em prol do desenvolvimento de Itaporanga. Disse que àqueles que tentaram sabotar ou desmantelar o grupo apostaram errado: "Tentaram cooptar companheiros e desmantelar nosso grupo, porém, isso fortaleceu ainda mais nossa convicção de lutar contra os maus políticos, que tratam os 'pequenos' como mercadorias. Quem apostou no nosso fracasso, perdeu!", frisou.
Sobre a disputa majoritária, Ricardo Pereira disse que o grupo dava exemplo de democracia plena no momento em que exibe uma mesa de trabalho com a presença de pré-candidatos ao cargo de Prefeito pelas oposições e o próprio prefeito/candidato à reeleição. E enfatizou que o próximo a comandar o Executivo Municipal, a partir de janeiro de 2017, terá de passar pelo diálogo com o GI. "Quem pensar que vai fechar uma chapa entre quatro paredes e ter a certeza de que será eleito, estará redondamente enganado. Itaporanga jamais permitiu essa arrogância política e deu como resposta a derrota na urnas", afirmou.
Ao término de sua fala, no encerramento do evento, Ricardo deixou claro que o grupo vai ser protagonista na formação da chapa majoritária, que a democracia permeará as decisões tomadas pelo grupo para que ao final do processo de discussão ele anuncie, aí já na convenção partidária para escolhas de candidatos, qual projeto terá o apoio do grupo. 
"Tomaremos uma decisão democrática ungida pela maioria. Vamos dialogar muito e ao final do processo, com o aval dos companheiros, anunciaremos qual o melhor nome para governar Itaporanga a partir de 2017. Na hora certa o GI vai apresentar para um projeto de cidade real, com os pés no chão, responsabilidade, renovação e o desejo de fazer uma história nova. E perdem quem pensar em vender uma 'mercadoria' que não pode entregar", concluiu o jornalista.

Ele declarou, ainda, que era preciso compartilhar a necessidade de união política em torno da necessidade de desenvolver o município com responsabilidade. "Precisamos discutir e construir um projeto para nossa cidade. O processo político precisa olhar para o futuro. A intenção é aprofundar o debate sobre cada uma das questões que forem consideradas centrais, onde o aparelhamento e o inchaço da máquina pública sejam substituídos pela eficiência e pelo desenvolvimento social", disse.
Cerca de dez oradores representaram os demais pré-candidatos, na tribuna, para expressar a vontade do grupo de fazer uma história nova. Todos ressaltando a importância do momento e a liderança do coordenador do GI. Os membros da mesa parabenizaram, como todos os presentes, o trabalho desenvolvido por Ricardo Pereira exaltando sua luta e articulação política.

 

 

 

RP