Edvaldo Rosas visita o interior do Estado e recebe o apoio de várias lideranças

Edvaldo Rosas visita o interior do Estado e recebe o apoio de várias lideranças
O candidato a deputado federal pelo PSB, Edvaldo Rosas reservou a sua agenda de final de semana para visitar vários municípios do Alto Sertão do Estado. No sábado, o candidato esteve em Cajazeiras onde recebeu apoio de várias lideranças locais.

Ao lado do governador Ricardo Coutinho e da vice Lígia Feliciano e do candidato a senador Lucélio Cartaxo, Edvaldo Rosas participou de um grande encontro em Cajazeiras que reuniu a militância e os candidatos da proporcional. Na oportunidade uma multidão recepcionou a coligação “A Força do Trabalho”.

No sábado, Edvaldo Rosas participou de Encontro com Lideranças políticas de São Bentinho. A reunião aconteceu na Câmara de vereadores da cidade. A agenda do candidato teve continuidade no domingo quando o Edvaldo Rosas foi recebido com festa no município de Mamanguape. O ato serviu para fortalecer a dobradinha de Edvaldo Rosas com o candidato a deputado estadual Buba Germano.

Ainda durante o final de semana, Edvaldo Rosas visitou as cidades de Patos, Sousa, Marizópolis e todas elas se reuniu com lideranças locais que apoiam sua candidatura a deputado federal. “Nesses primeiros contatos com a população podemos perceber a vontade, o desejo e a confiança do povo de ver a Paraíba crescendo como esse projeto político que está em prática no atual governo e isso nos incentiva e nos estimula a continuar trabalhando pelo engrandecimento de toda a Paraíba”, avaliou Edvaldo Rosas.

MST - Em dos momentos do grande encontro de Cajazeiras, o governador Ricardo Coutinho se dirigiu aos membros do MST e reafirmou seu compromisso com os movimentos sociais e com as demandas dos trabalhadores sem terra. “Quando existe uma ocupação, os líderes do movimento sem-terra têm meu telefone celular e sabem que podem me ligar em qualquer momento do dia, para que eu possa, muitas vezes, impedir os excessos que acontecem dentro de uma terra tão injusta”, discursou o governador.

O governador revelou que, em 3,5 anos de gestão, entregou mais de 8,5 mil títulos de posse em todo o Estado, dando dignidade e oportunidade para trabalhadores rurais. “Minha ligação com o movimento não vem de agora. Na época da Ditadura Militar, acompanhei a luta do arcebispo Dom José Maria Pires para conseguir assentar os trabalhadores de Alagamar, a primeira terra desapropriada durante aquele regime. Eu era um estudante, prestando um apoio, talvez insignificante, à época, mas que foi extremamente recompensador voltar em Alagamar como governador em junho e dar o título de escritura a 350 famílias que lá vivem”, enfatizou. 

 

Assessoria