Dono da UTC diz que fez doações a Paulinho da Força para evitar greves

Dono da UTC diz que fez doações a Paulinho da Força para evitar greves

O dono da UTC e delator da Operação Lava Jato, Ricardo Pessoa, afirmou em um dos depoimentos de colaboração que fez doações ao deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SD-SP), para obter influência em movimentos sindicais. Pessoa disse ter doado R$ 1,65 milhão entre 2010 e 2014 ao deputado e ao partido Solidariedade.

No depoimento prestado à Procuradoria-Geral da República (PGR), Ricardo Pessoa afirmou que as doações são feitas porque propiciam maior acesso aos tomadores de decisões, facilitando o acesso aos objetivos e interesses dos empresários. “As doações políticas são feitas para que obtenha uma vantagem, seja ela devida ou indevida”, diz trecho do termo.

No caso específico de Paulinho da Força, o delator começou a fazer doações em 2010, de R$ 150 mil, com objetivo de manter um bom relacionamento com o líder da Força Sindical na obra da Hidrelétrica São Manoel (MT). A intenção era evitar problemas como “greve, incêndio, quebradeira”, relatou.

A influência do deputado na Hidrelétrica São Manoel chegou a ser utilizada, conforme Pessoa, em época de dissídio coletivo. Preocupado com as negociações, Pessoa disse ter procurado Paulinho da Força, que posteriormente informou já havia conversado com o líder sindical da região, resolvendo o impasse.

Em 2012 o dono da UTC voltou a fazer doação ao deputado, de R$ 500 mil. Já em 2014 o valor doado foi de R$ 1 milhão para o partido Solidariedade.

“Em razão dessas doações a Paulinho, o declarante (Ricardo Pessoa) tinha a liberdade para poder pedir a ele, a qualquer momento, que intercedesse em movimentos sindicais liderados por ele que estivessem ou pudessem vir a causar problemas em seus negócios”, diz trecho do termo de colaboração.

O G1 tentou contato com o deputado Paulinho da Força e a assessoria dele, mas não obteve retorno das ligações até a publicação desta reportagem.

 

 

G1