Dólar volta a cair, mas ainda fecha acima de R$ 4; dia teve poucos negócios

Dólar volta a cair, mas ainda fecha acima de R$ 4; dia teve poucos negócios

dólar comercial fechou esta segunda-feira (18) em queda de 0,29%, a R$ 4,034 na venda.

A moeda norte-americana havia encerrado a semana passada com leve alta de 0,14%. 

Contexto internacional

O dia foi de poucos negócios, devido ao feriado do dia de Martin Luther King nos Estados Unidos, que deixou fechados os mercados financeiros no país.

"Em um dia como hoje, o mercado fica sem referencial. Os mercados externos estão marginalmente mais favoráveis, mas o cenário como um todo continua difícil", disse o estrategista do Banco Mizuho, Luciano Rostagno, à agência de notícias Reuters.

Preocupações com a economia da China e a instabilidade nos preços do petróleo vêm fazendo com que investidores evitem colocar dinheiro em negócios de maior risco, como são considerados os ativos brasileiros.

Nesta sessão, a alta do yuan, moeda chinesa, contribuiu para trazer alguma tranquilidade aos mercados.

O contrato do petróleo dos EUA chegou a atingir o menor nível desde 2003 nesta sessão, após a suspensão de sanções internacionais contra o Irã. A matéria-prima continuava apresentando instabilidade, porém, e chegou a operar no azul ao longo da manhã.

"Tudo indica que o mercado deve continuar muito volátil", disse o superintendente de câmbio da corretora Intercam Jaime Ferreira à Reuters.

Atuações do BC

O Banco Central brasileiro fez nesta manhã mais um leilão de rolagem dos swaps cambiais (equivalentes à venda futura de dólares) que vencem em 1º de fevereiro, vendendo a oferta total de até 11,6 mil contratos.

Até o momento, o BC já rolou o equivalente a US$ 6,198 bilhões, ou cerca de 59% do lote total, que corresponde a US$ 10,431 bilhões.

Esses leilões servem para adiar os vencimentos de contratos que foram vendidos no passado.

 

 

 

Uol