Dólar reduz alta e opera perto da estabilidade ante real com avanço do petróleo

Dólar reduz alta e opera perto da estabilidade ante real com avanço do petróleo

O dólar reduziu bem a alta e passou a operar perto da estabilidade frente ao real nesta quarta-feira após o avanço nos preços do petróleo alimentar o bom humor nos mercados externos, mas incertezas sobre a equipe econômica e a atuação do Banco Central mantinham a pressão sobre a moeda.

Às 15:45, o dólar avançava 0,06 por cento, a 3,5305 reais na venda, após chegar a subir mais de 1 por cento e atingir 3,5673 reais na máxima da sessão. A moeda norte-americana havia recuado quase 2 por cento na sessão passada.

O dólar futuro recuava cerca de 0,1 por cento.

"Houve uma melhora generalizada nos mercados do resto do mundo que ajudou o real no começo da tarde", disse o operador da corretora Intercam Glauber Romano.

Após chegarem a derrapar no início da sessão, os preços do petróleo voltaram a subir no fim da manhã e aceleraram os ganhos na parte da tarde, influenciados por dados mostrando aumento menor que o esperado nos estoques dos Estados Unidos.

O dólar recuava contra moedas como os pesos chileno e mexicano.

Mais cedo, o dólar chegou a subir com mais força após notícias veiculadas na imprensa indicarem que pessoas cotadas para encabeçar a equipe econômica no provável governo Temer, como o ex-presidente do BC Armínio Fraga e o ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda Marcos Lisboa, já teriam recusado o convite.

"Agora o mercado vê o afastamento (de Dilma) como dado e está focado detalhes do governo Temer. Com a crise econômica como está, parece que não vai ser muito fácil encontrar quem aceite segurar o tranco", disse o operador da corretora B&T Marcos Trabbold.  

 

 

 

 

Reuters