Dólar fecha abaixo de R$ 3,35 e renova mínima em quase 1 ano

Dólar fecha abaixo de R$ 3,35 e renova mínima em quase 1 ano

O dólar fechou abaixo de R$ 3,35 nesta quinta-feira (23), no menor patamar desde julho do ano passado, com expectativas do mercado de que o refendo no Reino Unido irá decidir pela permanência dos britânicos na União Europeia e com a volta da atuação do Banco Central no mercado de câmbio brasileiro.

A moeda norte-americana fechou em queda de 0,98%, a R$ 3,3445 na venda. Veja a cotação do dólar hoje.

Trata-se do menor cotação de fechamento desde 29 de julho de 2015, quando o dólar fechou a R$ 3,3293.

Mais cedo, o dólar chegou a R$ 3,3391.

 

Acompanhe a cotação ao longo do dia:
Às 9h09, queda de 0,95%, a R$ 3,3458
Às 10h09, queda de 0,73%, a R$ 3,3531
Às 10h50, queda de 0,53%, a R$ 3,36
Às 12h, queda de 0,42%, a R$ 3,3636
Às 12h30, queda de 0,84%, a R$ 3,3495
Às 13h40, queda de 0,89%, a R$ 3,3478
Às 14h40, queda de 0,88%, a R$ 3,3481
Às 15h19, queda de 0,85%, a R$ 3,3492
Às 16h29, queda de 0,80%, a R$ 3,3506
 
 
Pesquisas de opinião recentes vêm mostrando crescente vantagem do voto pela permanência no bloco. Mercados de apostas indicam chances ainda maiores de o Reino Unido continuar como membro da UE.

No Brasil, mesmo após o tombo recente da moeda norte-americana, que tende a prejudicar as exportações, o BC anunciou um leilão de venda de até US$ 4,4 bilhões com compromisso de recompra em operação para rolar contratos já existentes - e que, portanto, não altera as condições de liquidez do mercado.

Entenda como funciona o câmbio no Brasil

Apesar da ação do BC, analistas ouvidos pelo G1 disseram que a queda do dólar nesta quinta-feira foi motivada principalmente pelos fatores externos.

“Nossa moeda tem oscilado como a maioria das moedas de fora, motivada pelo grande evento de hoje que é o referendo sobre a saída do Reino Unido da União Europeia", disse o economista chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito, a

“Hoje o mercado está em uma toada mais otimista sobre o Brexit e o Fed [não aumentar os juros]. Com menos medo, as pessoas não precisam recorrer tanto ao dólar”, destacou o  economista da LCA Investimentos, Francisco Pessoa Faria.

 

Cenário político
Investidores repercutiam a prisão do ex-ministro Paulo Bernardo, que ocupou cargos do primeiro escalão nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, em novo desdobramento da operação Lava Jato.

Segundo a Reuters, aos olhos de operadores, a operação reduziu as chances de Dilma sobreviver ao processo de impeachment ou de Lula voltar ao poder.

 

 

 

 

G1