Dirigente do PT revela que Cartaxo queria apoiar Cássio e critica coligação com o PSB

Dirigente do PT revela que Cartaxo queria apoiar Cássio e critica coligação com o PSB

Almir Nóbrega, da direção do Partido dos Trabalhadores, disse agora pela manhã que a aliança dos petistas com o governador Ricardo Coutinho é um equívoco. Em entrevista ao programa Paraíba Livre, da rádio Sanhauá, ele falou que o prefeito Luciano Cartaxo (PT), de João Pessoa, chegou a defender o apoio à candidatura de Cássio Cunha Lima (PSDB) ao Governo do Estado. A defesa teria acontecido antes dos petistas flertarem com o PMDB e casarem com o PSB (para apoiar a reeleição do governador socialista Ricardo Coutinho).


“Ricardo fez aliança com a direita e foi governador. Então, vamos fazer qualquer tipo de aliança? Não aceito isso. Nunca ou trabalhar numa composição desse tipo. Sempre fui contra. Está errado. É um equívoco sem tamanho o que o PT está fazendo”, disse Almir Nóbrega. E completou: “A gente não pode estar junto do PSB, que tem outra candidatura à Presidência da República. A reeleição de Dilma é a prioridade. Só faço campanha fechada com presidente da República!”.


O diretor petista contou que havia uma corrente do PT que defendia uma aliança com o PMDB já no primeiro turno. Também houve, ainda conforme Almir, um movimento do PT para apoiar a candidatura de Cássio Cunha Lima ao Governo do Estado. “A primeira pessoa que eu vi defender a eleição de Cássio foi o prefeito Luciano Cartaxo”, afirmou ele.


Almir explicou que há uma decisão em congresso do PT que proíbe aliança com PSDB e PPS. “No caso de Nonato Bandeira (vice-prefeito de João Pessoa), a direção nacional autorizou”, explicou o diretor petista, informando que autorizações similares só aconteceram em outros quatro municípios brasileiros.


Jãmarrí Nogueira - MaisPB