Diretor de TCE: conselheiros irão se reunir para reavaliar cortes na LOA

Diretor de TCE: conselheiros irão se reunir para reavaliar cortes na LOA

O Diretor geral do Tribunal de Contas do Estado, Nivaldo Cortês participou, nesta segunda-feira (19), da audiência pública realizada pela Assembleia Legislativa na qual se discutiu a Lei do Orçamento Anual (LOA), que trata da receita e das despesas para o exercício financeiro deste ano.

A audiência contou com a participação do secretário de Planejamento, Gestão e Finanças, Tárcio Pessoa e conforme Cortês as notícias dadas pelo secretário não foram nada satisfatórias, uma vez que, o governo do Estado deixou de fora do reajuste no repasse do duodécimo o TCE assim como a Assembleia Legislativa e a Defensoria Pública.

Segundo ele, o orçamento previsto para o TCE era de R$ 137 milhões e caiu para R$ 115 milhões. Cortês adiantou que os conselheiros vão se reunir para tomar as devidas providências em relação ao corte para que o órgão não fique prejudicado.

“Sem dúvidas esse corte vai prejudicar o TCE que presta um grande serviço a sociedade e o controle social é uma das metas a ser realizada pelo órgão que desta forma não conseguiremos executar o nosso trabalho com eficácia”, disse.

O diretor geral do TCE avaliou a explanação do secretário como meramente técnica e que Tárcio Pessoa repassou alguns números que o TCE já dispunha, mas que não teve nada de concreto para a situação dos demais Poderes.

“Eu creio que deverá haver um acordo porque será importante para todos, para que toda máquina administrativa desenvolva seus trabalho com tranqüilidade sem precisar recorrer a qualquer tipo de ação”, ressaltou.

 

 

 

Fonte:  Hacéldama Borba