Diretor de presídio da Paraíba é preso por encobrir saída de traficante à noite

Diretor de presídio da Paraíba é preso por encobrir saída de traficante à noite

O diretor da cadeia pública de Catolé do Rocha (Sertão do estado, a 411 km de João Pessoa), Carlos Magno Mesquita da Silva, foi preso na manhã desta terça-feira (17) acusado de favorecer o traficante conhecido como Marcos Aleijado, que não dormia na cadeia. De acordo com a polícia, havia conivência por parte do diretor, que regularizava a situação do traficante, morto na semana passada. A prisão ocorreu durante a operação conjunta denominada Acefalia, da Polícia Civil e da Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba.

De acordo o delegado geral da Polícia Civil da Paraíba, João Alves, o traficante Marcos Aleijado, que cumpria pena na cadeia de Catolé do Rocha, não se recolhia todas as noites na cadeia, mas o diretor nunca registrou o fato. Marcos Aleijado foi morto na noite da última terça-feira, com oito tiros de pistola .380.

Outras oito pessoas foram presas em cumprimento de mandados judiciais em Catolé do Rocha e Cajazeiras. A operação prendeu donos de boca de fumo ligadas ao traficante. Além disso, seis pessoas que já cumprem penas também foram alvos da operação.

Além do comércio de entorpecentes, os suspeitos de terem ligação com o traficante Marcos Aleijado também teriam envolvimento com roubos e homicídios ocorridos na região do Sertão. A operação teve a participação de mais de 100 policiais. Segundo informou a polícia, os presos, incluindo o diretor da cadeia de Catolé, foram levados para a delegacia de Cajazeiras.

 

 

Click PB