Direção Nacional mantém decisão do PT-PB e proíbe aliança com "aliados do Golpe" em todo o Estado

Direção Nacional mantém decisão do PT-PB e proíbe aliança com "aliados do Golpe" em todo o Estado
Após a divulgação da Resolução aprovada pela Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores da Paraíba (25 de julho), que proibia em algumas cidades alianças com o PSDB, DEM, SD, PSC e PMDB, nesta quarta-feira, 4, a Direção Nacional, através de um documento oficial, informou ao PT da Paraíba que os recursos de alguns Diretórios Municipais e Comissões Provisórias pedindo o fim da proibição foram rejeitados por unanimidade.
A presidenta estadual do PT da Paraíba, Giucélia Figueiredo, explicou que essa decisão da Nacional é a confirmação que o entendimento da Executiva Estadual sobre as alianças municipais está correto: “A rejeição aos recursos foi por unanimidade e isso prova que as decisões de proibição feitas pelos membros da Executiva sobre determinadas alianças foram acertadas. Os membros do Diretório Nacional do partido entenderam as nossas justificativas, e verificaram que seria um absurdo que certas alianças fossem concretizadas”.



No documento encaminhado pelo PT Nacional, foi explicitado que estão proibidos de proceder apoio aos candidatos do PSDB, DEM, SD e PSC os Diretórios e Comissões do PT das cidades de: Areial, Boqueirão, Belém do Brejo do Cruz, Camalaú, Conceição, Marcação, Riachão do Bacamarte, Piancó, Riachão do Poço, São Bento, São Sebastião do Umbuzeiro, São Mamede, Juarez Távora e Araçagi. Também foi mantido, por unanimidade, o veto aos candidatos do PMDB nas cidades de Teixeira e Pedras de Fogo.
Segundo o secretário de Organização do PT da Paraíba, Jackson Macêdo, no caso dos municípios que ainda não realizaram suas convenções, esses deverão proceder conforme as deliberações da Direção Estadual, não sendo permitidas alianças com os partidos previamente definidos e divulgados através de Resolução.
“Para os Diretórios ou Comissões que já fizeram as suas convenções, e registraram apoio aos partidos mencionados, será feita a impugnação da Ata da Convenção contendo está informação pela instância estadual e encaminhada para a Justiça Eleitoral”, explicou Jackson Macêdo.