Dinaldinho tenta nova estratégia para instalar CPI na Assembleia

Dinaldinho tenta nova estratégia para instalar CPI na Assembleia

O deputado estadual, Dinaldinho Wanderley (PSDB), apresentou nesta terça-feira (26) uma solicitação junto a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa (ALPB) para que sejam disponibilizadas cópias dos livros de Requerimentos apresentados na Casa desde o início da legislatura. Dinaldinho quer comprovar se as duas CPIs apresentadas (dos Pardais e do Telemarketing) foram, registradas antes da CPI do Empreender-PB, como afirma a Mesa Diretora. Com isso, o parlamentar quer emplacar a CPI do Empreender.

“Queremos apenas ter a certeza do que estão afirmando. Queriam que nós pedíssemos autorização do plenário para tirar cópias do livro de Requerimentos da Assembleia Legislativa. Quando na verdade queriam tirar o nosso direito de ter acesso aos documentos desta Casa e isso não vamos admitir, mas o presidente João Henrique viu que estava havendo uma injustiça e autorizou que as cópias fossem encaminhadas ao meu gabinete”, destacou o deputado.

Dinaldinho lembrou ainda que já havia folheado o Livro de Requerimentos e que não existia outros pedidos de CPIs inscritos. “O secretário legislativo pediu para que fosse colocado o pedido de cópias no expediente do dia. O governo tentou de forma equivocada faltar com a transparência. É inadmissível que um deputado precise agora recorrer ao plenário para conseguir uma cópia aqui dentro da Casa, onde é direito do parlamentar ter acesso a qualquer documento aqui nesta Casa”, disse.

Para Dinaldinho, a postura de tentar barrar o acesso a informação na Assembleia vai de encontro com tudo o que é pregado pelo presidente Adriano Galdino. “É lamentável que estão utilizando esse expediente na ausência do presidente Adriano Galdino. Não vamos aceitar que as prerrogativas dos deputados sejam engolidas nesta Casa independentemente da quantidade das bancadas”, declarou.

CPI do Empreender – O deputado disse que vai aguardar as cópias para analisar qual será o próximo passo da oposição. Durante discurso, Dinaldinho Wanderley analisou os gastos do Governo do Estado em duas áreas. Com o Empreender-PB, apenas em ano eleitoral, foi investido R$ 74 milhões e R$ 175 milhões com codificados, fora a renúncia fiscal para empresas em período vedado. “A Paraíba tem que saber porque tanto gasto em um ano eleitoral. É, por isso, que vamos investigar nessa Casa o programa Empreender-PB”, afirmou.

 

 

 

MaisPB