Dinaldinho diz que rivalidade entre Cássio e RC não atrapalha articulações para ter apoio do PSB em Patos

Dinaldinho diz que rivalidade entre Cássio e RC não atrapalha articulações para ter apoio do PSB em Patos

O deputado estadual e pré-candidato à Prefeitura de Patos, Dinaldinho Wanderley (PSDB) é daqueles que acreditam que ‘o segredo é a alma do negócio’. A 10 dias do fim do prazo para as convenções, o deputado faz sigilo sobre os apoios conquistados pelo seu partido para enfrentar as eleições municipais, mas admite que tem conversado com toda a oposição e que tenta atrair o PSB, do governador Ricardo Coutinho.

“Patos precisa de uma união de forças. A cidade está com muitas obras paralisadas e o que nós estamos propondo é uma união das oposições. Não é uma aliança que foca apenas em vencer, mas em administrar a cidade”, disse. Ele admitiu que conversou com o médico Erico Djan, que retirou sua pré-candidatura pelo PSB há poucos dias. “Ele desistiu, mas a partir do momento em que ele colocou a pré-candidatura, ele está dizendo que não concorda com o modelo atual”, disse.

Segundo Dinaldinho, as alianças locais não dependem de acordos estaduais. Assim, a rivalidade entre as maiores lideranças do PSDB e do PSB no Estado – Cássio Cunha Lima e Ricardo Coutinho, respectivamente – não comprometem as chances de uma possível aliança com o PSB. “Quem está na aliança local tem suas justificativas”, defendeu.

O principal adversário de Dinaldinho em Patos é o colega de Legislativo, Nabor Wanderley (PMDB), que integra a base de Ricardo Coutinho na Assembleia Legislativa. Para muitos correligionários do peemedebista, a pré-candidatura do PSB em Patos foi uma forma do governador cobrar apoio do PMDB em João Pessoa, onde está seu reduto eleitoral. O mesmo teria acontecido em Campina Grande e Guarabira, onde o PSB também lançou pré-candidaturas e o o PMDB tem candidatos fortse

 

 

 

 

 

Blog do Gordinho