Dilma recebe líderes do Congresso para tentar se aproximar da base

Dilma recebe líderes do Congresso para tentar se aproximar da base

A fim de sinalizar que deseja se aproximar do Congresso Nacional, a presidente Dilma Rousseff se reúne nesta quarta-feira (4), no Palácio do Planalto, com os líderes dos partidos da base aliada no Senado e na Câmara dos Deputados.

Nesta terça (3), o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), devolveu ao governo federal a medida provisória 669/2015 que trata da desoneração da folha de pagamento das empresas. Parte do ajuste fiscal, a medida foi reenviada pelo Planalto em formato de projeto de lei com pedido de urgência – o texto precisa ser aprovado pelo Legislativo para virar lei.

 

A expectativa é que após os encontros os parlamentares falem à imprensa sobre como foram as reuniões, o que ficou decidido e como eles procederão no Congresso. A pauta do encontro não foi divulgada oficialmente, mas faz parte das medidas que Dilma deve tomar para se aproximar dos partidos da base.

No início da semana, Dilma ofereceu jantar ao PMDB no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, do qual participaram ministros e parlamentares da legenda, além do vice-presidente da República, Michel Temer. Presidente nacional do partido, ele disse após o encontro que Dilma se reunirá semanalmente com os partidos que compõem o governo.

As reuniões com deputados e senadores dos partidos aliados no Palácio do Planalto começaram há algumas semanas. Responsável pela interlocução do governo com o Congresso, o ministro das Relações Institucionais, Pepe Vargas, participou de rodada de encontros com parlamentares das legendas da base para explicar as medidas de ajuste fiscal do governo e pedir apoio na votação delas.

Escalados pelo governo para apresentar às legendas aliadas o pacote fiscal, os ministros Pepe Vargas, Aloizio Mercadante (Casa Civil), Joaquim Levy (Fazenda), Nelson Barbosa (Planejamento) e Alexandre Tombini (Banco Central) participaram na semana passada de jantares com parlamentares do PMDB e PSD.

 
 
 

G1