Dilma defende votar renegociação de dívida dos Estados após eleições

Dilma defende votar renegociação de dívida dos Estados após eleições
A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, afirmou em entrevista ao Grupo RBS nesta segunda-feira que defende a votação, após o período eleitoral, do projeto que renegocia a dívida de Estados e municípios com a União. “No que depender do governo federal esse projeto é votado depois das eleições”, disse Dilma. O projeto está no Congresso.

Ao afirmar a necessidade de o país "ter responsabilidade fiscal" e defender uma discussão oportuna sobre a mudança no indexador das dívidas em negociação, Dilma apontou que não é possível “elevar superávit primário” com a redução de pagamento de dívidas de Estados e municípios. Dilma aproveitou para fazer críticas a adversários, sem citar nominalmente o candidato Aécio Neves (PSDB), que defende uma mudança no indexador.

“Seria muito melhor fazer uma redução na taxa de juros do que uma redução no pagamento das dívidas como preconizavam alguns dos meus adversários”, disse Dilma. “Não tem como elevar superávit primário reduzindo pagamento de dívidas. Você tem como elevar a dívida. Tem alguém falando para o mercado uma coisa e para sociedade outra”, completou.


 
 

Valor Econômico