Diferença no preço do quilo do feijão carioca chega a R$ 5,01 e da carne variação é de até 172,99%

Diferença no preço do quilo do feijão carioca chega a R$ 5,01 e da carne variação é de até 172,99%
A Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) realizou, entre os dias 28 e 29 de junho, em onze supermercados da Capital, pesquisa de preço do quilo do feijão e da carne para auxiliar o consumidor a encontrar o produto mais barato.
 
O feijão, um dos alimentos mais presentes na mesa do cidadão e que vem apresentando constante alta de preços nos últimos meses, a maior variação foi de 53,65%. Este percentual é referente ao tipo macassar Só Grão, com preços entre R$ 5,20 e R$ 7,99, uma diferença de R$ 2,79.
 
A menor variação, 4,08%, ficou com o feijão preto Da Casa, com valores entre R$ 7,59 e R$ 7,90, diferença de R$ 0,31. O levantamento de preços considerou 41 produtos (nos tipos carioca, preto e macassar). O menor valor do feijão carioca é encontrado na marca Great Ville, R$ 9,98 (Hiper Bompreço – Bessa) e, o maior, na marca Kikaldo, R$ 14,99 (Santiago – Torre), uma diferença de R$ 5,01.
 
O secretário-adjunto do Procon-JP, Marcos Santos, salienta que, levando em conta a alta de preço no feijão, um dos alimentos mais consumidos pelo pessoense, é importante que as pessoas consultem a pesquisa antes de comprar o produto. “Vejamos a diferença no preço do feijão carioca que, entre o mais caro e o mais barato, pode-se comprar um outro tipo do produto, como feijão preto ou o macassar”, orienta.
 
As maiores variações ficaram com o feijão preto Meu Biju, 50,08%, com preços entre R$ 5,99 e R$ 8,99, diferença de R$ 3,00; feijão carioca Urbano, 40,87%, com preços entre R$ 10,40 e R$ 14,65, diferença de R$ 4,25; feijão preto Kikaldo, 38,52%, com preços entre R$ 6,49 e R$ 8,99, diferença de R$ 2,50; feijão macassar Kikaldo, 36,25%, com preços entre R$ 4,69 e R$ 6,39, diferença de R$ 1,70; e feijão carioca Kikaldo, 35,90%, com preços entre R$ 11,03 e R$ 14,99, diferença de R$ 3,96.
 
Preço da carne – o peito de frango apresenta a maior variação de preço da carne, 172,99%. Os valores do produto oscilam entre R$ 6,59 e R$ 17,99, uma diferença de R$ 11,40. A menor variação, 8,88%, ficou com a carne bovina cupim, com preços entre R$ 17,90 e R$ 19,49, diferença de R$ 1,59.
 
As maiores variações foram registradas no peito bovino com osso, 153,47%, com preços entre R$ 12,98 e R$ 32,90, diferença de R$ 19,92; fígado bovino, 125,21%, com preços entre R$ 5,99 e R$ 13,49, diferença de R$ 7,50; braço com osso, 116,45%, com preços entre R$ 12,89 e R$ 27,90, diferença de R$ 15,01; e filé bovino sem cordão, 105,62%, com preços entre R$ 33,98 e R$ 69,87, diferença de R$ 35,89. 
 
A média dos preços da carne na pesquisa atual, R$ 728,98, registrou uma leve redução, -3,91%, em relação à pesquisa realizada no mês de abril, que ficou em R$ 758,68, registrando uma baixa de R$ 29,70. O secretário Marcos Santos esclarece que o Procon-JP vem monitorando o preço da carne nos supermercados de João Pessoa e auxiliando o consumidor na hora da compra através da pesquisa realizada pelo órgão.
 
O Procon-JP levantou os preços da carne e do feijão nos seguintes estabelecimentos: Assaí Atacadista (Geisel), Atacadão Atacadista (BR-230, Água Fria), Santiago (Torre), Latorre (Torre), Carrefour (Bessa), Manaíra (Manaíra), Pão de Açúcar (Epitácio Pessoa), Extra (Epitácio Pessoa), Hiper Bompreço (Bessa), Super Box Brasil (Geisel) e Bemais (Bancários).


 
 

Secom-JP