Diamante é uma das cidades recordistas em cargos comissionados no Vale do Piancó

Diamante é uma das cidades recordistas em cargos comissionados no Vale do Piancó

Com uma população estimada em pouco mais de 6.600 habitantes o que significa um terço da população de Conceição e um quarto da população de Itaporanga. Diamante ocupa o segundo lugar em cargos comissionados no Vale do Piancó superando três vezes a cidade de Boa Ventura e quatro vezes Santana de Mangueira. São 92 cargos comissionados, além de três cargos comissionados do Instituto de Previdência Municipal.

Em Boa Ventura, existem 26 cargos comissionados, Ibiara 40, Santana de Mangueira 23, Conceição 46, Itaporanga 55 cargos comissionados, que somados aos sete do Fundo Municipal de saúde, chega ao total de 62, conforme o Sagres do Tribunal de Contas do Estado, no mês de março de 2014.

O número de cargos comissionados em Diamante supera a gestão anterior. O Sagres mostra que a partir do mês de julho do ano de 2013 a atual prefeita foi aumentando de forma gradativa o números de cargos comissionados. De 56 cargos do mês anterior foi para 63 no mês de julho. Em agosto já eram 72 servidores comissionados e em dezembro do mesmo ano, o número chegou a 90 comissionados, totalizando um valor pago de R$ 197.450,82 somente no mês de dezembro de 2013.

Com pagamento médio de 125 mil reais aos comissionados, a cidade de Diamante só perde para a cidade de Piancó. Porém, proporcionalmente é recordista na região, superando a cidade de Conceição que, apesar do maior número de habitantes, possuiu uma folha de comissionados orçada em pouco mais de 88 mil reais.

Estranhamente, Diamante têm dois diretores de apoio ao idoso e ao deficiente físico e ainda possuiu 69 funcionários contratados sem concurso público, segundo dados do Sagres do mês de março.

A cidade de Piancó lidera o número de cargos comissionados são 330, além de dois comissionados no Consórcio Intermunicipal da Região do Vale do Piancó.

De acordo com o promotor de Justiça Isauro Pigozzi Filho, ainda não é possível afirmar se existem outras irregularidade na criação dos cargos. Segundo ele, essa responsabilidade é da prefeitura, em seguida da câmara de vereadores, depois do Tribunal de Contas também avalia se há algum tipo de irregularidade. O Ministério Público só age se for provocado.

“Enquanto os prefeitos usarem esses “direitos” de empregar cargos comissionados. Os municípios não farão concursos públicos e os gestores fazem entrar pessoas sem a permissão da Lei no serviço público municipal”. Foi o que disse um advogado à reportagem do portal Vale do Piancó Notícias.

Todos os dados constam no Sagres do Tribunal de Contas do Estado referentes ao mês de março de 2014.


 

Fonte: Gilberto Angelo/Portal Vale do Piancó Notícias