“Deus é grande”, diz Cícero após STF inocentá-lo no caso Confraria da PMJP

“Deus é grande”, diz Cícero após STF inocentá-lo no caso Confraria da PMJP

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) inocentou o senador Cícero Lucena (PSDB) em julgamento do caso ‘Confraria’, nesta terça-feira (12). Trata-se do Inquérito 3719/2013. Este foi o primeiro processo que os ministros do STF analisaram relativos à matéria. O tucano já tinha obtido resultado favorável em instâncias inferiores da Justiça Federal.

O relator foi o ministro Dias Tóffoli. Ele considerou a inexistência de fatos cabais no caso ou qualquer procedência nas denúncias que justifiquem a condenação de Cícero Lucena e recomendou o arquivamento do caso.

O voto foi seguido por outros três ministros. Apenas um membro da Corte apresentou voto divergente.

O senador disse que recebia a informação do julgamento com alegria e agradeceu a Deus e a família por confiar na sua inocência. Ainda segundo Cícero, este foi o primeiro e principal processo referente ao caso ‘Confraria’ analisado pela Corte do Supremo Tribunal Federal. “Só tenho duas coisas a dizer: Deus é grande e a verdade venceu”, disse.

“Agradeço a minha família por ter me dado abrigo ao longo desses anos, para que eu pudesse provar a minha inocência. Eu sempre confiei na Justiça e na minha inocência”, concluiu.

 Confraria  foi um suposto esquema de desvio de recursos públicos funcionou no período de 1996 a 2003, através de fraudes em licitações de convênios para implantação de saneamento, obras de urbanização e serviços de infraestrutura em vários bairros da capital. 

MaisPB com Assessoria