Deputados nordestinos se reúnem no Recife para discutir soluções para o semiárido‏

Deputados nordestinos se reúnem no Recife para discutir soluções para o semiárido‏

Representantes das assembleias legislativas de cinco estados do Nordeste (Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Maranhão e Bahia) se reuniram nesta segunda-feira (16), na sede da Assembleia Legislativa, em Recife, para definir propostas para o desenvolvimento da região do semiárido e ver uma forma conjunta de enfrentamento dos problemas comuns aos estados nordestinos. O encontro foi articulado pelo movimento União pelo Nordeste e contou com expressiva participação de parlamentares paraibanos, incluindo o deputado licenciado Jeová Campos, presidente da Frente Parlamentar da Água e da Comissão de Desenvolvimento da ALPB.

Além de Jeová, também participaram do encontro os deputados Artur Filho, Buba Germano, Ricardo Barbosa, Renato Gadelha, Tovar Correia Lima, Anísio Maia, Emano Santos e Bruno Cunha Lima, além do presidente da ALPB, Adriano Galdino. Essa reunião acontece pela quarta vez desde o início das articulações do movimento União pelo Nordeste, em março. Já foram realizadas audiências em Salvador (BA), Maceió (AL) e João Pessoa (PB)

O objetivo deste movimento, explica Jeová Campos, é articular as bancadas dos estados do Nordeste junto com os representantes da região no Congresso Nacional para pressionar o Governo Federal a definir uma política permanente de desenvolvimento do semiárido,além de definir formas de encaminhar projetos e desenvolver ações conjuntas e que são comuns aos estados. “É preciso um olhar diferenciado para nossa região porque somos marcados por características próprias. Os parlamentares do Nordeste sempre cobraram isso ao Governo Federal, mas de forma isolada. De forma conjunta, nós temos mais força de pressão e é isso que estamos nos propondo a fazer. Unir forças em prol de objetivos comuns da região, para buscar solução de problemas comuns aos estados da região. E nesse momento delicado de seca nós precisamos, mais do que nunca, nos irmanar e é isso que estamos no propondo a fazer com esse movimento”, destaca Jeová.

O parlamentar que retoma suas atividades legislativas no final deste mês, disse que entre os problemas comuns, destaca-se a questão do apoio ao rebanho bovino, as vocações naturais da região, o enfretamento da escassez hídrica, a conclusão das obras da transposição do Rio São Francisco, entre outros. Ainda segundo Jeová, na pauta de revindicação do movimento, além de questões urgentes, como o enfretamento da seca, há temas de médio e longo prazo, como o estímulo a vocação econômica das regiões, a criação da Zona Franca de Desenvolvimento do Semiárido, a revitalização de rios, o saneamento básico das cidades que vão receber as águas do Rio São Francisco,entre outros projetos. O deputado lembrou ainda que não se pode partidarizar o movimento. “Nós já temos palanque para outros temas. Esse movimento é apartidário porque ele agrega todos os partidos, já que a temática é de interesse comum a todos eles”, destacou Jeová de seu discurso na tribuna da Alepe.

Jeová lembrou ainda a gravidade do problema da seca. “Não há solução à vista, nem um plano B para o enfretamento deste problema a não ser a obra da transposição e o Rio São Francisco também está com seu nível limitado. Então nós estamos diante de uma crise profunda sem dúvida nenhuma a mais importante da história, porque aumentou a população, os complexos urbanos, o nível de consumo e em contrapartida houve redução da água indispensável para atender a demanda da sociedade”, disse o deputado, lembrando a trajetória e importância da Frente Parlamentar da Água na ALPB, criada em março deste ano.

O deputado Jeová propôs ainda coordenar a comissão que vai redigir o documento e sugeriu que ele fosse redigido até a próxima semana e que, posteriormente, seja entregue a presidente Dilma. Jeová finalizou seu discurso convidando todos a participarem, no próximo dia 30, em João Pessoa, de um debate sobre as mudanças climáticas nas próximas décadas.

 

 

Assessoria