Deputado Ricardo Marcelo descarta licença e prejudica planos de Eliza e Marmuthe

Deputado Ricardo Marcelo descarta licença e prejudica planos de Eliza e Marmuthe
 De uma tacada só, o deputado estadual Ricardo Marcelo (PMDB) pôs fim aos planos da vereadora Eliza Virgínia (PSDB) de ir para a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e do suplente vereador Marmuthe Cavalcanti (PSD) de retornar à Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP). Licenciado da cadeira no legislativo estadual desde setembro de 2015, Ricardo Marcelo afirmou nesta sexta-feira (6) que não pretende renovar a licença. “Vou retornar após o recesso, no dia 3”, antecipou.
 
As chances para Eliza Virgínia, que obteve 20.249 votos para deputada estadual em 2014, foram abertas com a posse de Dinaldinho (PSDB) como prefeito de Patos, no Sertão paraibano. O 1º suplente Antônio Mineral (PSDB), que vinha cumprindo mandato na cadeira de Ricardo Marcelo, assumiu a titularidade, ascendendo a tucana na condição de 1ª suplente da coligação.
 
A posse de Eliza Virgínia, por tabela, abriria vaga na Câmara Municipal para o suplente imediato, Marmuthe Cavalcanti. O ex-vereador nutria a esperança de ser convocado para a gestão ou conseguir retornar à Casa, com a saída dos titulares.
 
Apesar da negativa de Ricardo Marcelo, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), ainda nutre esperanças de que o parlamentar ceda para favorecer o suplente de vereador. Marmuthe foi um dos poucos vereadores aliado não eleitos que ficou de fora da reforma administrativa feita pelo gestor para seu segundo mandato. “É uma articulação que não passa só pelo prefeito. Depende de um outro poder, mas nosso líder Helton Rene tem trabalhado nesse sentido. Estamos buscando as alternativas”, afirmou o prefeito.
 
 
 
 
 
  (com Suetoni S. Maior)