Dengue: 34 municípios em risco no Estado

Dengue: 34 municípios em risco no Estado

O Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (Liraa), divulgado ontem pelo Ministério da Saúde, revela que 34 municípios paraibanos estão em situação de risco para novos casos de dengue. O total da Paraíba representa 21,66% dos 157 municípios brasileiros que estão na mesma situação e o Estado lidera o ranking na região Nordeste, conforme apresentado no relatório do ministério.

Os dados foram levantados em 1.315 municípios brasileiros, no período de 1 de outubro até 8 de novembro deste ano. Nas cidades classificadas com risco para a doença, mais de 4% dos imóveis apresentaram larvas do mosquito. O município de Desterro, no Sertão paraibano, foi o que apresentou o maior índice, segundo o Liraa, com 16,6. O levantamento do Ministério da Saúde apontou ainda os municípios que estão em situação de alerta para a dengue. Na Paraíba, foram identificadas 63 cidades com esse quadro.

Por meio da Gerência Epidemiológica e de Vigilância Sanitária, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) alega que os dados do ministério estão desatualizados. Segundo os números repassados pelo setor, 111 municípios da Paraíba entregaram o relatório do Liraa 2013. Destes, 24 estão alto risco, 50 em médio risco (estado de alerta). Os números de óbitos em consequência da dengue também foram apresentados no Liraa, comparando-se os dados registrados em 2010 e até o dia 19 de outubro deste ano.

Segundo o Ministério da Saúde, na Paraíba os casos subiram de 5, no primeiro ano, para 14 mortes este ano, o que representa um crescimento de 180% em 3 anos. Os casos notificados também cresceram no mesmo período, passando de 5.833 para 13.050. Já os pacientes graves subiram de 90 para 92 este ano.

Ainda ontem, o ministro da saúde Alexandre Padilha assinou uma portaria que autoriza o repasse dos recursos voltados para as ações de vigilância. A Paraíba receberá a quantia de R$ 7.882.619,57. Segundo informações do Ministério da Saúde, ao utilizar a verba, os municípios precisam cumprir metas como assegurar a quantidade adequada de agentes de controle de endemias, garantir a cobertura das visitas domiciliares pelos agentes e realizar o Liraa.

Segundo informações da Gerência Epidemiológica do Estado, a SES tem realizado ações de combate e prevenção à dengue e feito o monitoramento permanente dos casos graves e óbitos. A responsável pelo setor, Izabel Sarmento, informou que a secretaria realiza, entre outros trabalhos, a qualificação dos profissionais de saúde, assistência e a distribuição de insumos como Larvicidas e inseticidas aos municípios e monitoramento e acompanhamento das ações de campo com municípios em Alerta e Risco.

Fonte: Katiana Ramos