Demora na escolha da organizadora emperra concurso da PRF; 600 vagas com salários de até R$ 9 mil

Demora na escolha da organizadora emperra concurso da PRF; 600 vagas com salários de até R$ 9 mil
Se há cerca de uma semana a divulgação ainda este mês do edital do concurso para 600 vagas de agente (nível superior) da Polícia Federal (PF) era tida como muito difícil, a possibilidade já é vista internamente como virtualmente impossível. O departamento prossegue dependendo de um parecer da sua Assessoria Jurídica para concluir a contratação da organizadora e, em seguida, proceder a publicação do edital. O prazo para isso vai até 27 de setembro, mas a PF considera o mês que vem como o limite para conseguir concluir ainda este ano a primeira etapa da seleção, como pretendido.
O ingresso no cargo de agente da PF é limitado àqueles que possuem o ensino superior completo em qualquer área e carteira de habilitação, na categoria B ou superior. A carreira proporciona estabilidade (contratações pelo regime estatutário) e ganhos iniciais de R$7.887,33, incluindo o auxílio-alimentação, no valor de R$373. Já há reajuste previsto para janeiro do ano que vem, com o valor da remuneração inicial passando para R$9.075,20, também com o auxílio.Além de finalizar ainda este ano a primeira etapa do concurso, composta por provas objetivas e discursivas, avaliações física, médica e psicológica, além de investigação social, a PF tem como meta iniciar o curso de formação, etapa final, no começo do ano que vem e nomear os aprovados em julho. As provas do concurso serão realizadas em todas as capitais do país.
O programa da última seleção para o cargo, aberta em 2012, deverá ser mantido, com as provas versando sobre Língua Portuguesa, Informática, Atualidades, Raciocínio Lógico, Administração, Economia, Contabilidade, direitos Penal, Processual Penal, Administrativo e Constitucional, além de Legislação Especial.Os concursados serão lotados, preferencialmente, em unidades na região da Amazônia Legal e em áreas de fronteira, o que abrange os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, além de Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. 
 

Folha Dirigida