Déficit: Rombo na Previdência do Estado deve alcançar R$ 1,4 bilhão este ano

Déficit: Rombo na Previdência do Estado deve alcançar R$ 1,4 bilhão este ano

Durante audiência pública na Assembleia Legislativa para debater a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Finanças, Tárcio Pessoa, alertou que neste ano a previsão é de um déficit previdenciário de R$ 1,4 bilhão. Segundo o secretário, essa é uma grande preocupação para o governo.

“Estamos diante de uma crise que vai estourar nos próximos quatro ou cinco anos, que é a crise da Previdência”, alertou. O secretário destacou que não existe uma forma de controle de gestão por parte de quem quer que passe pelo Palácio da Redenção ou gestão da PBPrev. Para 2017, o secretário estima que R$ 117 milhões irão sair dos cofres do Tesouro para pagamento dos servidores inativos. “Ao sair dos cofres, sai do investimento, infraestrutura, manutenção do ensino, segurança pública, sai da manutenção do Estado de uma forma geral”, explicou.

O déficit na Previdência é duas vezes maior do que a capacidade de investimento da Paraíba. “É uma bomba relógio com previsão de estourar em muito pouco tempo, um horizonte de quatro ou cinco anos. Esse problema estourando vai causar uma crise em todo o país bem maior do que a que estamos vivenciando hoje”, disse.

Tárcio também destacou que a crise que o país enfrenta, com retração econômica e queda do Produto Interno Bruto (PIB), fez que com o cenário atual da economia paraibana fosse afetado. O secretário apresentou números que dão conta que só de receita operação líquida o Governo do Estado perdeu R$ 44 milhões nos quatro primeiros meses do ano, com relação a 2015.

Com relação aos duodécimos dos poderes, o secretário pondera que o Governo manteve o mesmo patamar do ano passado, e o projeto estabelece para a ALPB 3,86% da receita; o Tribunal de Contas do Estado com 1,82%; Tribunal de Justiça com 7,74%; Ministério Público com 3,23%; e Defensoria Pública com 1,18%.

 

 

 

MaisPB com ALPB