Defesa de Lula acusa PGR de casuísmo por defender que petista seja investigado por Moro

Defesa de Lula acusa PGR de casuísmo por defender que petista seja investigado por Moro

Os advogados de defesa do ex-presidente Lula acusaram o procurador-geral da República Rodrigo Janot de "casuísmo" por defender que o petista seja investigado pelo juiz Sergio Moro, em Curitiba, mesmo se for nomeado ministro da Casa Civil. Em manifestação enviada ao STF, os defensores dizem que Janot se baseou em "ilações", e não em provas, para indicar que a posse de Lula no governo teria sido definida para que ele conseguisse às pressas foro privilegiado e deixasse de ser investigado pela força-tarefa da Lava Jato no Paraná.

"Nada justifica o casuísmo - forma excepcional - com que o PGR pretende tratar o caso envolvendo o Peticionário, tentando superar o Texto Constitucional e um conceito assentado na jurisprudência desta Corte há mais de um século", argumentaram os advogados.

 

 

 

 

 

180 Graus