Defesa Civil de JP reclama que espera licença da Sudema para obras na Barreira e pede consenso

Defesa Civil de JP reclama que espera licença da Sudema para obras na Barreira e pede consenso

O coordenador adjunto da Defesa Civil de João Pessoa, Alberto Sabino, destacou que a prefeitura tem buscado reduzir os efeitos da erosão na Barreira do Cabo Branco, culpou a Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) [órgão do governo do Estado] pela demora em liberar a licença de adequação do projeto para a área e pediu consenso das duas partes.

Alberto lembrou que a barreira passa por um processo erosivo há décadas e que a Prefeitura vem buscando reduzir os efeitos dessa parte negativa. “Existe um projeto elaborado pela Secretaria de Planejamento para minimizar e até resolver definitivamente aquele problema”, afirmou, lembrando que as questões ambientais são pertinentes.

“A prefeitura recorreu à Sudema, o órgão competente para a liberação dessa licença de adequação para dar continuidade ao projeto e até essa liberação há o consenso para que as duas partes venham entrar em entendimento e realmente finalizar esse processo”, disse.

Por prevenção,  o trecho da Avenida João Cirilo, que vai em direção a Estação Ciência foi interditado totalmente, no final de semana, porém, o coordenador apontou que com um trabalho mais detalhado por parte da Defesa Civil foi possível liberar a parte superior para acesso de ciclistas e pedestres.

Já veículos automotores serão notificados e passará pelo crivo da Semob para ser notificado. “A Prefeitura vem trabalhando com isso preventivamente para evitar acidentes com pedestres”, apontou.

O coordenador pediu consenso das duas partes para que o projeto possa ser efetivado e “independente do embate político, vamos partir para a questão mais técnica. Precisamos efetivar para que no futuro todos estejam felizes e não ter mais esse problema com o processo erosivo, resolver definitivamente”, concluiu.

 


Marília Domingues / Fernando Braz