Defesa alega não haver prova contra Dilma e Temer para cassação no TSE

Defesa alega não haver prova contra Dilma e Temer para cassação no TSE

A defesa da presidente Dilma Rousseff alegou não haver provas contra ela e o vice-presidente Michel Temer que justifique a cassação do mandato dos dois pelo Tribunal Superior Eleitoral(TSE).

Para contestar uma ação do PSDB de impugnação de seus mandatos, os advogados da petista dizem que eventuais irregularidades cometidas na campanha presidencial de 2014 não indicam que ela seja responsável ou tenha se beneficiado delas.

Os argumentos estão na peça de defesa a ser protocolada ainda nesta quinta-feira (18) junto ao TSE. A ação do PSDB acusa Dilma e Temer de abuso de poder político e econômico na disputa e, além da cassação, tem por objetivo diplomar o senador Aécio Neves (PSDB-MG), segundo colocado na eleição de 2014.

Na peça, a defesa de Dilma rebate 11 acusações do PSDB, entre elas a de que recebeu recursos oriundos de propina da Petrobras para bancar os gastos de campanha.

“Não basta a mera condição de candidatos à reeleição aos cargos de Presidente e Vice-Presidente da República para torná-los, objetivamente, responsáveis ou beneficiários de qualquer conduta praticada por quem que seja”, diz a peça.

 

 

 

G1