Deca se reúne com ministro e cobra rapidez na obra da Transposição

Deca se reúne com ministro e cobra rapidez na obra da Transposição

O senador Deca do Atacadão (PSDB/PB) manteve audiência com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, nesta quarta-feira(14), em Brasília. Na oportunidade, Deca destacou que “é preciso apressar a conclusão da transposição do São Francisco”.

O senador demonstrou preocupação ao relatar a situação de colapso no abastecimento d’água no estado e foi enfático ao dizer que a situação é calamitosa.

Deca lembrou de forma preocupante o açude de Engenheiro Ávidos (Boqueirão de Piranhas) e Lagoa do Arroz que estão bem abaixo de sua capacidade de armazenamento.

Eixos Norte e Leste

O Ministro garantiu para o senador da Paraíba que o eixo leste, no tocante as obras físicas, estará pronto até o final de dezembro. “As empresas responsáveis por este trecho nos garantem que o eixo leste, no que diz respeito a passagem de água, até dezembro estará tudo pronto. Já o trecho Norte detém maior complexidade por ter sido detectado problemas técnicos com a empreiteira na condução dos trabalhos. Estamos fechando o modelo de contratação que vamos fazer para quem haverá de tocar este lote. Se não fosse isso nós também conseguiríamos entregar o eixo norte também este ano”, avaliou o Ministro.

Saneamento e obras complementares

O senador Deca questionou o andamento das obras complementares que implica em saneamento das cidades, por onde o canal passará. “É importante que estas obras de saneamento das cidades, por onde as águas deverão passar, andem na mesma velocidade da transposição”, frisou Deca.

Sobre as obras complementares, dentre elas inclui-se a vertente Litorânea que se inicia no rio Paraíba; e o Ramal do Piancó, o Ministro garantiu que o governo federal triplicou os valores repassados ao governo do estado para 15 milhões de reais a fim de impulsionar o ritmo dessas obras.

“A média do governo anterior era de 5 milhões, nós triplicamos os valores. Então, eu suponho que até o final do ano, quando a água passar nós já teremos efetivamente condições de adentrar ao estado da Paraíba com esta obra que é nossa, ou seja, recursos do Governo Federal tocados pela gestão estadual”, destacou Hélder Barbalho.

 

MaisPB