De transporte de elefanta a crédito no celular, deputados que disputam à reeleição revelam pedidos inusitados

De transporte de elefanta a crédito no celular, deputados que disputam à reeleição revelam pedidos inusitados

Deputados estaduais, que disputam à reeleição na Paraíba revelaram, nesta quinta-feira (18), os pedidos mais inusitados feitos pelos eleitores. Até o transporte de uma elefanta foi registrado, mas esse foi antes da campanha, como garantiu o deputado Raniery Paulino (PSDB).

“A pessoa queria que a elefanta Lady, que estava em Mamanguape, para eu poder trazê-la para João Pessoa. Eu disse no meu carro não cabe”, disse o parlamentar em entrevista ao Correio Debate, da 98 FM, de João Pessoa. 

Já o deputado estadual João Gonçalves (PSD) disse que foi vítima de “pegadinha” por parte de outros candidatos para lhe prejudicar perante a Justiça Eleitoral.

“Aparece outras pessoas que vem a mando de outros candidatos querendo fazer pegadinhas para ver se você comete um crime eleitoral. Tem pedido de coisas, dinheiro, mas já vem encaminhado a mando de outros candidatos”, disse Gonçalves alegando que, até sua peculiaridade em ajudar parentes de pessoas que já morreram, está sendo vetada nesse período.

O deputado Toinho do Sopão (PTN) disse que tem um catálogo com 110 tipos de pedidos dos eleitores. Pagamento de água, luz e botijão de gás são os mais freqüentes.

De acordo com Toinho do Sopão, pedem também todo tipo de material de construção até crédito de celular. “Da sapata da casa até a peça de empendurar o fio”, disse.

O juiz corregedor do Tribunal Regional Eleitoral, Tércio Chaves, alertou os deputados e os candidatos sobre as implicações relacionadas às vedações no período eleitoral.

“Pedidos de favores, podem redundar em um procedimento por crime eleitoral”, afirmou o corregedor.


Roberto Targino - MaisPB