Daniella promete recorrer de decisão que a tornou inelegível por oito anos

Daniella promete recorrer de decisão que a tornou inelegível por oito anos

A deputada estadual Daniella Ribeiro (PP) prometeu recorrer da decisão da juíza da 16ª Zona Eleitoral, Renata Barros, que julgou parcialmente procedente a ação interposta pelo Ministério Público Eleitoral e aplicou a sanção de inelegibilidade por oito anos à parlamentar. “Mencionada sentença será alvo do cabível recurso, uma vez que fruto de evidente equívoco na avaliação dos fatos circunstâncias do processo, sendo tal debate reservado ao processo”, disse.

Em nota enviada à imprensa, Daniella esclareceu também que a decisão da magistrada está sujeita a revisão pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba. Ela ainda afirmou que não há que se falar em inelegibilidade, já que a ação não está transitada em julgada.

Daniella foi condenada em primeira instância por ter utilizado indevidamente um veículo de comunicação que teria favorecido a campanha dela a prefeita de Campina Grande, nas eleições de 2012. “Evidencia-se um conjunto de atos ilegais que caracterizam de forma indúbia o abuso consubstanciado no uso indevido do meio de comunicação em favor de determinada candidatura, razão pela qual é de ser acolhida a pretensão ministerial parcialmente, cominando a sanção legalmente prevista aos representados”, despachou a magistrada.

Além de Daniella Ribeiro, são partes no processo Rodrigo Motta, José Basílio Carneiro e Raimundo Gurgel Júnior.