Cunha ironiza Dilma e diz não saber que 'Petrobras não era do governo'

Cunha ironiza Dilma e diz não saber que 'Petrobras não era do governo'
Em nova troca de farpas, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), rebateu mais uma vez nesta terça-feira (20) a presidente Dilma Rousseff, e afirmou que “não sabia que a Petrobras não era do governo”.
 
Mais cedo, ao responder à outra crítica de Cunha, a presidente havia dito que seu governo não estava em envolvido em corrupção. Dilma comentava declaração do presidente da Câmara em que ele disse lamentar "que seja com um governo brasileiro o maior escândalo de corrupção do mundo".

 

 

Ao ser confrontado com a resposta da presidente na tarde desta terça, Eduardo Cunha foi lacônico: “Eu não sabia que a Petrobras não era do governo”.
 
Mais cedo, Dilma disse que não comentaria as falas de Cunha. “Eu não vou comentar as palavras do Presidente da Câmara. O meu governo não está envolvido em nenhum escândalo de corrupção. Não é o meu governo que está sendo acusado atualmente", disse Dilma.
 
Os atritos públicos entre os dois começaram no domingo (18), quando Dilma, em viagem à Escandinávia, comentou as denúncias que apontam que Cunha teria se beneficiado do esquema na Petrobras e lamentou que fossem “com um brasileiro”.
 
Há dois meses, a Procuradoria-Geral da União ofereceu denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra Cunha por corrupção e lavagem de dinheiro. Na semana passada, o STF autorizou abertura de novo inquérito para investigar contas de Cunha na Suíça.
 
O embate entre Dilma e Cunha ocorre em meio a um cenário de instabilidade política, com um certo isolamento do peemedebista diante do surgimento de denúncias contra ele, e a expectativa de que ele analise pedidos de abertura de processo de impeachment da petista.

 

  •  
Arte Rito do Impeachment (Foto: Editoria de Arte / G1)

G1