Cunha demonstra fraqueza na presidência da Câmara com gestão autocrática, diz cientista político

Cunha demonstra fraqueza na presidência da Câmara com gestão autocrática, diz cientista político

O cientista político, professor José Artigas, afirmou na manhã desta terça-feira (26) que o presidente da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha (PMDB), demonstrou fraqueza ao dividir os itens da reforma política para serem avaliados separadamente em votação. O professor fez duras críticas ao parlamentar.

Para Artigas, a forma que a Câmara está levando a reforma política é atabalhoada e não democrática. “Cunha assumiu uma posição autocrática na presidência, ele muda a pauta quando quer e não discute com o colégio de líderes. Ele desconsiderou 4 meses de trabalho da Comissão Especial da Reforma Política porque percebeu que seria derrota na principal proposta, por isso alterou a agenda e desconsiderou o relatório da comissão”, colocou.

Por outro lado, Artigas acredita que os demais deputados não iram ceder aos caprichos de Cunha. “Eu acredito que a Câmara não vai se curvar ao Eduardo Cunha e irá ampliar os prazos de votação. Vai se arrastar por um bom tempo e aí a sociedade terá oportunidade de discutir. Tem muito pano para manga”. disse.

 


Pedro Callado