Crise de combustível: Maranhão afirma que Paraíba fica com sobras de PE e dá solução: 'um porto de águas profundas'

Crise de combustível: Maranhão afirma que Paraíba fica com sobras de PE e dá solução: 'um porto de águas profundas'

Ao comentar a crise no abastecimento de combustível na Paraíba, o senador José Maranhão endureceu o discurso e criticou o meio conformismo com “sobras” de projetos que beneficiam Pernambuco.

O peemedebista alegou que o problema que afeta a Paraíba não estaria acontecendo se o Estado tivesse conseguindo arregimentar junto ao Governo Federal um porto de águas profundas. Para ele, um o equipamento alavancaria a economia do Estado.

“Se a Paraíba tivesse um porto de águas profundas todo um complexo de transporte e riqueza estaria circulando aqui na Paraíba. Ouvi  alguém meio conformismo dizer que a indústria de automóveis instalada na divisa beneficia o Estado. Eu disse em que? Se todos os tributos cobrados e os empregos ficam em Pernambuco.  O governo de Pernambuco não vai abrir mão de emprego por generosidade e  nem dizer: como temos  empregos sobrando, vamos dá uma sobrinha à Paraíba. Isso não existe”, disparou  Maranhão.

Para Maranhão, a crise do combustível política porque Pernambuco estaria pressionando para aumentar a sua importância na região Nordeste.

Essa crise é mais uma crise política. Querem aumentar a importância de Pernambuco. Desembarcar o combustível e trazê-lo em cima de carreta para a Paraíba encarecendo o preço e desativando as cadeias produtivas no Estado. É um absurdo isso”, declarou Maranhão.

Maranhão também não poupou o governo Lula das críticas ao afirmar que a gestão do petista foi “muito bom” para Pernambuco. Para Maranhão, o petista esqueceu a Paraíba e beneficiou a sua terra natal.

Como exemplo de discriminação do Estado ele citou a instalação da ferrovia Transnordestina que em seu trajeto deixa a Paraíba de fora.

 

 

 

MaisPB