Criminoso entra armado durante missa e rende padre, que levanta as mãos

Criminoso entra armado durante missa e rende padre, que levanta as mãos

Féis da Paróquia Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, Zona Sul viveram quase três horas de terror na tarde de ontem, depois que um criminoso entrou armado com uma pistola na igreja, após assaltar uma farmácia, fez reféns o padre José Ricardo e depois o economista Eduardo Amaral. No momento da invasão havia na igreja cerca de 500 pessoas, que acompanhavam a missa das 16h30. Houve tumulto e correria. Com o local cercado pela polícia, o bandido, identificado como Carlos Alberto de Souza Júnior, 29 anos, acabou se rendendo e libertando o refém, que não sofreu nenhum ferimento.

"Ele rendeu o padre, que levantou as mãos. Logo depois a polícia entrou e ele desistiu do padre e me pegou. Ele não falava e parecia calmo. A única coisa que fiz foi pedir a Deus pela minha vida e pela dele", disse Eduardo, que é ministro da Eucaristia da paróquia.



Quarteirão foi isolado

A paróquia fica na Avenida Visconde de Pirajá, em frente à Praça Nossa Senhora da Paz, uma das áreas mais movimentadas de Ipanema. O criminoso invadiu o templo por volta das 17h e só deixou o local às 19h15, quando se entregou e libertou Eduardo. As negociações foram conduzidas por homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope). O Batalhão de Choque também foi para o local e ajudou a isolar o quarteirão onde fica a igreja.

Taxista ficou ferido

Segundo a polícia, antes de entrar na igreja o bandido e um comparsa haviam assaltado uma farmácia na Rua Garcia D'Ávila. Na fuga, Carlos Alberto tentou roubar um táxi e acabou ferindo o motorista, que teve um corte num dos dedos da mão provocado pelo ferrolho da arma do bandido. Como não conseguiu levar o carro, Junior entrou na igreja. O comparsa dele escapou.

Testemunha viu tudo

Uma testemunha, que pediu para não ser identificada, viu quando Carlos Alberto abordou o taxista. "Eu estava esperando pela missa das 19h quando vi o bandido atacar o motorista e correr para a igreja. Segundos depois, vi as pessoas saírem correndo. Nunca imaginei que algo assim pudesse acontecer dentro de uma igreja", disse a mulher.

 

O Dia Online