Crimes da Lava Jato desviaram ao menos R$ 2,1 bi da Petrobras, diz MPF

Crimes da Lava Jato desviaram ao menos R$ 2,1 bi da Petrobras, diz MPF

Informações divulgadas pelo Ministério Público Federal (MPF) apontam que os crimes investigados pela Operação Lava Jato, que apura um esquema de desvios de recursos públicos e lavagem de dinheiro, desviaram ao menos R$ 2,1 bilhões da Petrobras.

NÚMEROS DA OPERAÇÃO LAVA JATO

Recuperados R$ 500 milhões de R$ 2,1 bilhões desviados

Valores bloqueados: R$ 200 milhões em bens

Empresas sob investigação: 232

Pessoas sob investigação: 150

Buscas e apreensões: 161

Mandados de prisão cumpridos: 60

Acordos de colaboração premiada: 12

Acusações criminais: 18, contra 86 pessoas

Fonte: Ministério Público Federal

De acordo com o MPF o valor desviado corresponde apenas aos crimes já denunciados pelo órgão. Até o momento, a procuradoria já apresentou 18 acusações criminais contra 86 pessoas, por crimes como corrupção, crimes contra o sistema financeiro, tráfico internacional de drogas, formação de organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Nesta quarta (28), o coordenador da força tarefa da Lava Jato, Douglas Fischer, informou que o MPF já assegurou a recuperação de R$ 500 milhões desviados por investigados na operação. Segundo Fischer, para permitir o resgate da quantia, o MPF fechou acordos de cooperação internacional com 12 países, entre os quais Suíça, Estados Unidos e Holanda.

Deflagrada em março do ano passado, a operação cumpriu, segundo o MPF, 60 mandados de prisão, 161 de busca e apreensão, 37 de condução coercitiva. Ao todo, 150 pessoas e 232 empresas estão sob investigação da procuradoria.

 

As informações constam em um site específico da Lava Jato criado nesta quarta pelo MPF, pelo qual é possível acompanhar decisões da Justiça, denúncias oferecidas pela procuradoria, além de consultar a história da operação. O endereço também fornece um espaço para que sejam feitas novas denúncias relacionadas à Lava Jato.

A Operação Lava Jato desmontou um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas que, segundo as autoridades policiais, movimentou cerca de R$ 10 bilhões. De acordo com a PF, as investigações identificaram um grupo brasileiro especializado no mercado clandestino de câmbio.

A Petrobras está no centro das investigações da operação, que apontou dirigentes da estatal envolvidos no pagamento de propina a políticos e executivos de empresas que firmaram contratos com a petroleira.

 
 
 
 
 

G1