Cresce o número de casos de Violência Doméstica em Conceição

Cresce o número de casos de Violência Doméstica em Conceição

Uma das principais conquistas da mulher na luta contra a violência doméstica completou oito anos no último dia 7. Sancionada em 2006, a Lei Maria da Penha (nº 11.340/2006) pune com rigor as agressões contra o sexo frágil. Desde a sua criação, as denúncias de violência doméstica vêm sendo incentivadas e os mecanismos de sua aplicação, amplamente discutidos na sociedade.

Apesar das penas estabelecidas na Lei Maria da Penha e do fato do crime não ser afiançável, o número de denúncias feitas por mulheres vem aumentando, substancialmente, na cidade de Conceição. Quase todos os dias a polícia é acionada e efetua prisões, decorrentes de práticas de violência Doméstica.

O local onde mais comumente ocorrem situações de violência contra a mulher é a residência da vítima, independente da faixa etária. O crime também ocorre contra filhos e pais. Até os 9 anos de idade, os pais são os principais agressores. A violência paterna é substituída pela do cônjuge e/ou namorado, que preponderam a partir dos 20 até os 59 anos da mulher. Já a partir dos 60 anos, são os filhos que assumem esse papel.

De acordo com dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a aplicação da Lei fez com que fossem distribuídos 685.905 procedimentos, realizadas 304.696 audiências, efetuadas 26.416 prisões em flagrante e 4.146 prisões preventivas, entre 2006 e 2011, em todo Brasil.

Em relação a cidade de Conceição, o grande número da população carcerária é de pessoas, que cometeram violência doméstica. O número de registro vem aumentando semanalmente. Crime este que á abominável pelo juiz da Comarca de Conceição, Antonio Eugênio. Segundo o que deixou entender o juiz, durante contatos com a reportagem do portal Vale do Piancó Notícias, a rigidez das leis serão sempre aplicadas por ele, na tentativa de dar um freio na prática deste crime nos municípios que abrangem a comarca.
 

Fonte: Gilberto Angelo/Portal Vale do Piancó Notícias