Couto guarda ‘mágoa’ do PMDB e cobra partido no âmbito nacional: ‘precisa dizer o que quer’

Couto guarda ‘mágoa’ do PMDB e cobra partido no âmbito nacional: ‘precisa dizer o que quer’

O deputado federal Luiz Couto (PT), revelou que ainda anda chateado com o PMDB por conta do processo eleitoral de 2014 e que a legenda  ‘precisa dizer o que ele quer’ no âmbito nacional.


Luiz Couto lembra que o PMDB mesmo tendo o vice-presidente da República, Michel Temer, e portanto, estando no governo, vez ou outra vota contra os projetos do Executivo.


Questionado sobre a aliança com o PSB no estado e a possibilidade de aglutinar o PMDB para as eleições de 2016, já que o partido uniu-se no segundo turno ao governador Ricardo Coutinho, Couto lembrou que a política local é “muito refratária”.


O deputado lembrou da eleição de 2014, quando uma aliança com o PMDB estava praticamente sacramentada com Lucélio Cartaxo como candidato a senador e “na última hora” fizeram uma chapa puro sangue.


Para Couto, o processo eleitoral passado foi muito desgastante, mas destacou a votação de Lucélio. “Se tivesse trabalhado mais em outras áreas com certeza poderíamos tê-lo como senador da República”, destaca sem se posicionar sobre a possibilidade de união com o partido para as próximas eleições.

 

 

 

 

 


Marília Domingues