Cotado para ocupar o MinC, Chico César defende volta de Juca Ferreira

Cotado para ocupar o MinC, Chico César defende volta de Juca Ferreira

Participando de reunião do G20, na Austrália, a presidente Dilma Rousseff (PT) somente deverá anunciar o novo ministro da Cultura, terça-feira que vem, quando retorna ao Brasil. Desde o pedido de demissão feito pela senadora Marta Suplicy, assumiu interinamente o cargo Ana Cristina Wanzeler. Três nordestinos estão cotados para assumir efetivamente: o baiano Juca Ferreira, o maranhense José Sarney e o paraibano Chico César.

Artista popular identificado com os movimentos sociais, Chico César defendeu publicamente o retorno de Juca Ferreira (o mais cotado até agora) ao ministério. Desde que teve o nome ventilado para o MinC o paraibano preferiu o silêncio e não comentou a possibilidade de assumir o cargo.

O nome de Chico foi apontado pela mesma ala petista que indicou Ana de Hollanda para o cargo de ministra. Ana, irmã de Chico Buarque, antecedeu Marta Suplicy no MinC e deixou o cargo após críticas à falta de recursos financeiros para projetos culturais.

 

Juca Ferreira é o secretário municipal de Cultura de São Paulo. Ele foi secretário-executivo do Ministério da Cultura no governo Lula por cinco anos e chefe da pasta.José Sarney - ex-presidente da República - teve em sua gestão criada a "Lei Sarney", que até 1990 permitiu abater do imposto de renda investimentos, doações e patrocínios na área.

Chico César é secretário estadual de Cultura na Paraíba. Já dirigiu a Funjope (Fundação Cultural de João Pessoa). Ele tem o apoio da mesma ala petista que defendeu o nome de Ana Hollanda para ocupar o cargo de ministra da Cultura.

 

Jãmarrí Nogueira - MaisPB