Copa começa e cardiologistas dão dicas de como evitar riscos à saúde durante os jogos da seleção brasileira

Copa começa e cardiologistas dão dicas de como evitar riscos à saúde durante os jogos da seleção brasileira

Como diz o já imortalizado narrador de futebol, Galvão Bueno, “Haja Coração, Amigo!”. Copa do Mundo 2014, Copa do Mundo no Brasil, Copa do Mundo com Hulk, atacante relevante e genuinamente paraibano.

Por pura paixão, vibração de torcedor e pensamentos positivos para os atletas brasileiros, os excessos nas comemorações, são justificáveis. Entretanto, o coração deve estar em pleno funcionamento e caso haja exagero nas festividades, seja com bebidas e comidas que também podem alterar o andamento saudável do coração, um especialista recomenda estar atento, evitar abusos e ter determinadas precauções, especialmente para quem é cardiopata.

Durante este período, espera-se que a produção de adrenalina suba a níveis altíssimos e cause fortes emoções. O Portal WSCOM buscou saber, como a área da saúde se preparou para estes momentos, de jogos da Copa, principalmente as partidas da seleção brasileira e ainda mais - para os paraibanos – toda vez que o Hulk brilhar em campo.

De acordo com o cardiologista da Unimed João Pessoa, Antônio Eduardo Monteiro de Almeida, estudos sobre “O Coração do Torcedor”, demonstraram (na copa passada) um maior número de eventos cardiovasculares decorrente das "emoções" nos jogos das suas seleções favoritas. “Isto ocorre naqueles que tem uma alteração previamente no coração (conhecida ou não)”.

“Em relação à bebida, todo o exagero pode causar malefício não só para o coração (vide Lei Seca). Mas aos hipertensos e aqueles que têm arritmias cardíacas o "exagero" pode causar problemas”, alertou o especialista.

Quando se referiu à comida, o médico aconselhou usar pouco sal, principalmente em ocasiões que são preparados churrasco e tira gosto salgados. Às pessoas que têm doença cardíaca conhecida, Doutor Antônio Almeida indicou usar corretamente as suas medicações; bebidas e comidas de modo moderado, sem exageros.

Uma segunda opinião, emitida pelo especialista em Cardiologia e Ergometria pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, Adriano Nunes, não foi diferente. Ele acrescentou que os jogos de futebol envolvem antes de tudo, paixão dos torcedores, seja por time específico ou de forma mais global, pela seleção brasileira.

“Durante as partidas, ocorre liberação pelo organismo de diversos hormônios, principalmente de adrenalina que faz com que aumente os batimentos do coração, a pressão arterial suba, fatores da coagulação sanguínea sejam mais liberados, aumentando a chance de infartos do miocárdio, Acidente Vascular Cerebral e arritmias cardíacas potencialmente letais”, destacou o médico.

Ele alertou ainda para a importância de que as pessoas que já têm uma doença do coração visitem seu cardiologista e tomem adequadamente as medicações. E reforçou, “evitem o excesso alimentar e de bebidas alcoólicas. Caso apresentem um aperto no peito acima de 5 minutos, procurem uma emergência”.

Já a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde, informou que durante os jogos da Copa do Mundo, os serviços de urgência e emergência funcionarão normalmente. As pessoas que passarem mal devido às fortes emoções, podem se dirigir à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Oceania, no bairro de Manaíra, ou contar com o Samu, por meio do número, 192, que serão encaminhadas para outros hospitais, caso necessite.


Fabrícia Oliveira
WSCOM Online